Uma pobre mulher selvagemente torturada diante de uma multidão delirante.

Todos os detalhes no artigo...

Partilhar no Facebook
714 714 Partilhas

Na República Democrática do Congo, uma mulher foi brutalmente executada em público, pois tinha servido de peixes "proibidos" a um grupo de rebeldes anti-governo. Os mesmos psicopatas beberam o sangue da mulher depois.

A horrível cena ocorreu em Luebo, na província de Kasai-Occidental.

Os homens que torturaram a mulher faziam parte de um grupo chamado Kamuina Nsapu.

De acordo com a mídia local, o video foi filmado no dia 8 de abril de 2017.

A mulher foi acusada de ter servido peixes "proibidos" aos rebeldes que haviam chegado ao restaurante.

Os rebeldes afirmam que a mulher serviu feijão que continha uma pequena quantidade de peixe.

De acordo com os rebeldes, comer este tipo de peixe poderia quebrar o seu feitiço protetor.

Pesquisadores interessados nestes grupos rebeldes explicam que membros de Kamuina Nsapu nunca se lavam, nunca fazem sexo e evitam comer carne ou peixe.

Entre os abusos infligidos à pobre mulher, ela foi estuprada, chicoteada e decapitada.

Após a sua morte, um membro da sua família de 20 anos também foi morto.

Os rebeldes em seguida teriam bebido o sangue da mulher.

Os restos dos corpos permaneceram à vista de todos durante 2 dias antes de serem finalmente trazidos para o cemitério.

Partilhar no Facebook
714 714 Partilhas

Fonte: Ayoye · Crédito foto: Ayoye