Uma mulher tem gémeos, um do marido e outro do amante: como é isto possível?

Um estranho capricho da natureza.

Publicado por Vamos lá Portugal em Notícias
Partilhar no Facebook
0 0 Partilhas

É muito mais fácil você ganhar a loteria do que o que aconteceu a esta mulher de Xiamen na China.

A mulher deu à luz gémeos com DNA diferente. Um do marido dela e um do amante!

Esta é a explicação deste estranho capricho da natureza:

Este fenémeno estranho é conhecido como superfecundação heteropaternal e é muito estranho.

O marido da mãe, que a imprensa chinesa identifica com o pseudónimo de Xiaolong, notou que os bebés eram muito diferentes um do outro e o que mais o surpreendeu foi que um deles se parecia muito com ele e o outro, nadinha. Portanto, Xiaolong solicitou um teste de DNA e quando ele recebeu os resultados, eles não conseguiram acreditar. A esposa então admitiu que ele teve um caso com outro homem.

Este fenómeno estranho, a superfecundação heteropaternal, ocorre quando a fertilização de dois óvulos é alcançada por dois pais diferentes. É algo que não ocorre com frequência ou com facilidade em humanos, é mais comum em outros mamíferos, como cães e gatos. Quando as fêmeas dessas espécies estão no cio, elas podem ser fertilizadas por vários machos e a fêmea geralmente dá à luz diferentes tipos de filhotes.

São 24 as horas em que os óvulos podem viver no sistema reprodutivo da mulher. O esperma, por outro lado, pode viver até cinco dias no corpo de uma mulher. Por tudo isso, é possível que se a mulher tem relações sexuais com um homem na segunda-feira e na quarta-feira com o outro, ambos podem engravidar. Assumindo que ovulou na quinta-feira, o esperma dos dois homens permanecem vivos dentro dela e poderia, assim, fertilizar cada ovo, explica o professor de obstetrícia e ginecologia na Universidade de Columbia Hilda Hutcherson, ao jornal The Washington Post.

Outra coisa que também poderia acontecer, embora menos comum, é que as mulheres ovulam mais de uma vez durante o ciclo para que se possa segregar dois ovos em diferentes momentos que poderiam ser fertilizados por homens diferentes.

Em qualquer caso, esse fenómeno é muito raro de acontecer. O jornal The Guardian cita um estudo que aponta que as chances são entre 1 em 400; outros aumentam o número para um para cada 13.000 nascimentos. O número é difícil de calcular por razões lógicas e é que a maioria dos casos não vem à luz. Podem ser encontrados apenas nos casos em homens que duvidam da sua paternidade e solicitam um teste de DNA, e isso é algo que não acontece com tanta frequência.

Em 2015, um caso semelhante foi dado a conhecer, quando um tribunal de Nova Jersey decidiu que um pai não tem que pagar pensão alimentícia para a uma criança (gémea) porque o teste de DNA provou que ele era apenas o pai de uma delas.

A China é o caso mais recente e, de acordo com a imprensa chinesa, o pai só está disposto a criar o seu bebé biológico.

Você acha que só deve criar o que é biologicamente seu ou acha que deve criar os dois? Comente e partilhe!

Partilhar no Facebook
0 0 Partilhas

Fonte: Entérate de algo
Crédito foto: Entérate de algo