Uma mulher francesa é sequestrada e torturada pelos pais durante 15 anos que queriam torná-la num “ser superior”.

Ela viveu um pesadelo, mas felizmente hoje está melhor ...

Partilhar no Facebook
285 285 Partilhas

Entre os 4 e os 19 anos de idade, Maude Julien viveu num claustro de um castelo situado entre Lille e Dunquerque. O seu pai tinha um projeto sombrio para ela.

Alcoólico e paranoico, convencido de que o Homem é mau e que o mundo é perigoso, o seu pai queria fazer dela “um ser superior”.

Durante a sua infância, Maude Julien foi submetida a um treino militar e a um tratamento desumano. Ela teve que nadar em piscinas geladas, ficar sozinha à noite na adega e raramente tomava banho. 

Para além disso, a menina tinha que matar o gado e o seu pai forçou-a a beber álcool. O seu fígado ainda sofre hoje em dia.

A sua mãe não podia beijar o marido. Não tinha direito a contato físico.

Maude conseguiu aguentar-se devido à sua aproximação aos animais que lhe davam amor: “Eu não estaria viva sem eles”, disse ela.

Ler também ajudou-a imenso. Graças aos romances, Maude conseguiu escapar um pouco ao tormento. 

Felizmente, ela conseguiu fugir daquele lugar ao se casar. Os seus pais pensaram que ela iria divorciar-se pouco tempo depois.

Ela aproveitou a oportunidade para fugir.

No início, até mesmo andar na rua era um desafio. Maude não estava habituada à multidão.

Mas, pouco a pouco, a jovem conseguiu recompor-se graças à terapia.

O seu pai morreu com 79 anos, em 1981. A sua mãe ainda é viva, mas o seu relacionamento com ela é, obviamente, muito complicado.

Maude Julien escreveu as suas memórias. Ela diz que isso ajudou-a muito a chorar a sua infância.

Que história triste. Esperamos que esteja muito mais feliz hoje!

Partilhar no Facebook
285 285 Partilhas

Fonte: ayoyemonde · Crédito foto: ayoyemonde