Uma menina de um ano de idade é morta pelo pai homossexual algumas semanas depois de ser adotada por ele e pelo seu cônjuge.

Que tragédia.

Partilhar no Facebook
2,116 2.1k Partilhas

No dia 29 de maio de 2016, Matthew Scully-Hicks entrou em contato com os serviços de emergência para informá-los de que tinha encontrado a filha de 18 meses, Elsie Scully-Hicks, sem vida no chão. A morte da menina foi declarada após a sua chegada ao hospital e hoje o seu pai adotivo enfrenta uma acusação de assassinato.

O pai e o seu esposo, Craig, tinham adotado a menina algumas semanas antes do sucedido.

O paramédico disse ao tribunal que a menina estava azul e sem vida quando chegou à sua casa em Llandaff, no País de Gales.

Ele explicou então que lhe tentou fazer as manobras de ressuscitação.

De acordo com Matthew nos serviços de emergência, a menina teria gritado, então, e de repente teria entrado em colapso.

De acordo com o que os vizinhos disseram aos policias, eles ouviam regularmente gritos da menina e do pai.

A Coroa afirma que o pai teria espancado a menina várias vezes antes da tragédia.

A evidência até agora sugere que a trágica morte da menina foi o resultado de uma longa série de gestos violentos contra ela.

Por sua parte, o esposo de Mateus assegurou ao tribunal que o seu marido é um homem gentil e malicioso.

Segundo Craig, ele saberia se gestos violentos se passassem em sua casa.

No entanto, os fatos falam por si mesmos.

Em novembro, a menina fraturou a perna.

Depois, em dezembro e janeiro, a menina foi tratada por lesões na cabeça.

No dia10 de março, ela teve que ser tratada novamente depois de uma queda nas escadas.

E, finalmente, no dia 25 de maio, o impensável aconteceu.

Os médicos acreditam que a menina morreu de ferimentos na cabeça.

O processo ainda está em andamento.

Partilhar no Facebook
2,116 2.1k Partilhas

Fonte: Ayoyemonde · Crédito foto: Ayoyemonde