Uma menina de 11 anos “toma banho” no seu próprio sangue menstrual porque a sua professora não a deixa ir à casa de banho

Todos os detalhes no interior.

Partilhar no Facebook
234 234 Partilhas

Todas as raparigas se lembram do primeiro período. Este é um momento importante na vida de uma menina que está silenciosamente a tornar-se uma mulher. Bem, uma menina de 11 anos viveu um verdadeiro inferno quando teve o seu primeiro período.

A menina, que frequenta a Hastings Academy na Inglaterra, teve o seu primeiro período e o fluxo foi bastante importante.

"As suas menstruações começaram no sábado", disse ao Mirror, a mãe que não deseja ser nomeada. "Foi abundante. Na segunda-feira, o sangramento ainda era muito abundante. Eu disse-lhe que ela podia faltar à escola, mas ela insistiu em ir. "

A menina tinha que ir à casa de banho, mas a professora recusou e forçou a menina a ficar sentada no seu sangue menstrual porque ela não tinha o "passe sanitário". Ela tinha que pagar £ 15 e ter um papel médico para poder ir à casa-de-banho durante as aulas.

Dois membros da equipe, duas mulheres, questionaram a mãe sobre se ela levaria a filha a consultar um médico por causa da sua "condição", que é um fluxo abundante durante a menstruação. Com um documento médico oficial, ela poderia ter o seu "passe sanitário", disseram elas.

"Eu disse-lhes que não acho que minha filha precise de ajuda médica por causa de algo natural", disse a mãe. "Então eu disse-lhes que elas se deviam concentrar em estudantes que fumavam perto das portas da escola. É uma escolha fumar, mas não é uma escolha para ter o período. "

"Ela está na escola todos os dias, sempre pronta, com o seu uniforme e faz tudo que a escola lhe pede, e eles nem podem fazer isto por ela", disse a mãe revoltada.

A menina teria vivido muita ansiedade por causa desta história, o que é compreensível.

Um porta-voz da escola respondeu à mãe.

"Lamentamos pelo inconveniente. O bem-estar dos estudantes é a nossa prioridade e todos os nossos professores trabalham arduamente para garantir a sua segurança, conforto e bem-estar. Temos uma política de "passes sanitários" que foi implementada para evitar abusos durante o horário das aulas. É um sistema que nos permitiu resolver o problema. Neste caso, um "passe sanitário" foi emitido no dia seguinte. Revisaremos as nossas regras para a emissão desses passes no futuro em casos que os necessitem."

Partilhar no Facebook
234 234 Partilhas

Fonte: ayoye · Crédito foto: ayoye