Uma menina de 10 anos é acusada de matar um bebé de 6 meses

Terrível!

Partilhar no Facebook
128 128 Partilhas

Uma menina de 10 anos é acusada de matar um bebé de seis meses em uma creche no Wisconsin. Ela será julgada como um adulto, dada a gravidade da acusação.

A menina estava numa creche da família no condado de Chippewa quando acidentalmente deixou cair o bebé que começou a chorar.

Como o bebé não se acalmou, a menina entrou em pânico e começou a saltar na cabeça do bebé até ele parar de chorar.

O bebé foi declarado morto no hospital. "No final da tarde, o departamento do xerife recebeu uma chamada de um membro da equipe médica que disse que os ferimentos do bebé não foram resultado de um acidente", disse o xerife Jim. Kowalczyk.

A menina permanece detida durante o julgamento. O xerife ainda está a investigar esta morte no mínimo preocupante.

Outras notícias:

Braga: Agredida no recreio por usar mochila com rodinhas

Aluna do quinto ano da Escola Básica (EB) de Vila Verde teve de receber tratamento hospitalar depois de, segundo a mãe, ter sido vítima "mais do que uma vez" de bullying por parte de outros alunos.

Tudo terá começado de acordo com a mãe, porque a criança usa uma mochila com rodinhas. Foi apresentada queixa na GNR de Vila Verde e a direção da escola iniciou um processo.

A menina, terá sido empurrada, quando se encontrava sentada, e depois agredida por outros jovens no recreio. Ela já por diversas vezes se queixou de atos de violência e "gozo" dos colegas de turma e alunos de outros anos. 

Então na passada quarta-feira, ela foi transportada para o Hospital de Braga onde, entre outros tratamentos, teve que ser suturada com três pontos no sobrolho.

Mochila de rodinhas

A menina de 12 anos tem necessidades educativas especiais (NEE). "A minha filha tem uma constituição física muito frágil e, no início do ano letivo, levava uma mochila com rodinhas para a escola porque não aguentava o peso dos livros", relembrou a mãe.

A discriminação terá começado aí. "Havia colegas que gozavam com ela, tiravam-lhe a mochila e andavam com ela aos pontapés", referiu a mãe. O facto de a criança ter 12 anos e frequentar o quinto ano de escolaridade terá sido também motivo "de gozo" por parte de outros alunos.

Na passada quarta-feira, a menina estaria sentada num banco do recreio e terá sido empurrada por duas colegas, tendo, no final, ficado com a cara inchada e o sobrolho teve de ser suturado.

"Já detetámos algumas incongruências nos relatos que ouvimos. Abrimos um processo de averiguações, mas não está posta de parte a possibilidade de ter sido uma brincadeira que correu mal", referiu Alberto Rodrigues, responsável pela Escola Básica de Vila Verde.

Na sexta-feira, a menina esteve no Instituto de Medicina Legal a ser observada. Por indicação técnica, não deverá voltar à escola nos próximos dias. "No caso de se confirmar que existe matéria para procedimento disciplinar, é claro que os alunos em causa serão responsabilizados", finalisou o diretor da escola.

Grande tristeza

"Sinto uma enorme tristeza pela minha filha, mas também pelas crianças que fazem estas maldades sem que os pais se apercebam de nada e que, na própria escola, não haja a perceção do que é brincar e agredir e gozar com as outras crianças", concluiu a mãe.

Mãe da jovem menina vítima de bullying partilha texto emocionante

O bullying é uma praga que está a matar muitas vítimas em todo o mundo todos os dias.

Carrie Golledge, mãe de Tiverton, na Inglaterra, partilhou a foto da sua filha de seis anos, Sophia, no Facebook.

Sophia foi intimidada e sofreu tanto que acabou no hospital.

Carrie acompanhou a imagem com um texto que foi compartilhado quase 240.000 vezes e teve mais de 204.000 reações.

"Isto é o que o bullying faz... Esta é a minha filha de 6 anos, hospitalizada, devido ao bullying...", começou por escrever na legenda da fotografia onde a menina surge deitada numa cama.  A britânica, de 29 anos, pretendeu chamar a atenção para esta questão, dizendo que é preciso que este seja um tempo de mudança.

"Esta é minha filha que parou de comer, tem chorado até dormir e teve ansiedade tão severa que vomitou mais de 20 vezes numa hora durante a noite", continuou Carrie.  Para que mais nenhuma criança sofra desta forma, esta mãe pede que a história da menina seja partilhada: "Por favor, ajude-nos a partilhar a história dela. Vamos mostrar-lhe o apoio que a escola dela não deu".

Publicação traduzida na sua totalidade:

"Isto é o que o bullying faz ...

Aqui está a minha menina de 6 anos, hospitalizada, por intimidação ...

Esta é a minha filha com um coração tão grande que, apesar da sua 'doença', ela "não quer que ninguém entre em apuros" ...

Aqui está a minha filha que parou de comer, adormeceu, estava tão ansiosa que vomitou mais de 20 vezes numa hora durante a noite ...

Esta é a minha filha cuja "melhor amiga" abusou dela emocionalmente durante tanto tempo que ela pensou que era normal ...

Esta é a minha filha que foi hospitalizado e fez muitas viagens por causa da sua ansiedade ...

Aqui está a minha filha que foi criticado por "contar histórias na escola" ...

Esta é a minha filha que tem sido alvo de gozo na redes sociais por ter pais corajosos e por ter um coração tão puro ...

Aqui está a minha filha que, ao abordar os problemas da sua escola, nos disse: "São apenas crianças de 6 anos que agem apenas como crianças de 6 anos" ...

Esta é a minha filha a quem a escola disse que ela deveria ser a pessoa que devia ter vergonha e para se esgueirar por outra porta pela manhã ...

Esta é a minha filha a quem a escola falhou de tal maneira que a tivemos que mudar de escola...

Esta é a minha filha que é uma das muitas pessoas que passam por isto ...

Esta é a minha filhacuja história é distorcida e manipulada por aqueles que deveriam protegê-la na escola quando ela estava sob os seus cuidados ...

Esta é a minha filha que não quer que isto aconteça com mais ninguém. Portanto, esta é a história da minha filha que partilhamos, mas é uma das muitas vítimas ... demasiadas!

Por favor, nos ajude a partilhar a sua história. Vamos mostrar-lhe o apoio que a sua escola não lhe quis dar. "

Num comentário na sua publicação, Carrie agradeceu às pessoas e informou-as que Sophia está a melhorar agora.

"OBRIGADO MUITO PELAS MENSAGENS DE APOIO. Eu tenho sido inundadapor mensagens incríveis de pessoas que eu nem conheço e tento ler todas elas ... Vocês são incríveis. Estou lentamente a recuperar a confiança na humanidade, uma confiança que nos foi tirada nos últimos dois meses ", escreveu ela.

Partilhar no Facebook
128 128 Partilhas

Fonte: KDVR · Crédito foto: KDVR