Uma mãe passa dois meses a bombear leite materno para doar após a morte do filho.

Um gesto muito bonito.

Partilhar no Facebook
0 0 Partilhas

A cidade de Neillsville, localizada no estado americano de Wisconsin, acaba de ser palco de uma história comovente depois de uma mulher passar 63 dias bombeando o leite materno para o doar após a morte do filho.

É LADbible que relata a história comovente de Sierra Strangfeld que decidiu transformar um drama familiar num gesto muito bonito. De fato, quando estava grávida, ela descobriu, após 20 semanas de gravidez, que o filho tinha trissomia 18. Uma doença congénita que pode colocar a criança em risco de morte no nascimento. Embora fosse um risco, Sierra e o seu companheiro Lee decidiram não interromper a gravidez e ver o que aconteceria.

O LADbible explica que o menino nasceu com dois meses de antecedência. Infelizmente, Samuel morreu apenas 3 horas depois de nascer. Como você pode imaginar, esse evento deixou a completamente devastada, mas, em vez de ficar deprimida, ela decidiu transformar essa tristeza numa bonito gesto que mudou a vida de muitas pessoas. De fato, ela escolheu passar 63 dias a bombear o leite materno para dar a famílias carentes cujas mães não podiam dar leite materno.

No total, LADbible indica que Sierra Strangfeld bombeou 14 litros de leite materno. Uma impressionante quantia. Com o companheiro, eles também decidiram conscientizar a população sobre a Trissomia 18.

A Wikipedia lembra "que também é chamada síndrome de Edwards e que é uma doença congénita causada pela presença de um cromossoma supranumerário no 18º par. Esse síndrome malformativo geralmente causa a morte precoce. 

Partilhar no Facebook
0 0 Partilhas

Fonte: Ayoye · Crédito foto: Ayoye