Uma freira é forçada a remover o véu para integrar um lar de idosos

Uma história que é controversa.

Partilhar no Facebook
0 0 Partilhas

Ao querer entrar numa casa de repouso em Vesoul, frança, uma freira foi 'convidada' a remover o véu para poder ingressar no estabelecimento por uma questão de respeito ao secularismo. Ela recusou esse pedido e, portanto, teve que se despedir da sua posição.

A história dessa freira provavelmente dará muito que falar no país. Os fatos remontam a julho passado, mas podem desencadear discussões nos próximos dias. De fato, a administração de uma casa de repouso na cidade de Vesoul pediu a uma freira que removesse o véu, se ela quisesse integrar a instituição. OA razão apresentada é a seguinte: "no que diz respeito ao secularismo, qualquer sinal ostensivo de pertencer a uma comunidade religiosa não pode ser aceite".

Esta história chegou aos ouvidos do padre de Vesoul, que não deixou de expressar publicamente a sua indignação. De fato, ele disse no boletim mensal da sua paróquia o seguinte que pode provocar muitas reações: "Não acho que o véu de uma freira possa prejudicar, não é sinal de submissão" mas de consagração. Ele foi ainda mais longe nas suas palavras ao qualificar essa decisão como "Cristianafobia". Só isso.

O mais observador de vocês notará que quando falamos de um véu católico, é uma consagração, enquanto que quando se trata de um véu muçulmano, as pessoas tendem a falar sobre submissão. Não seria surpreendente que a história circunavegue os meios de comunicação nos próximos dias.

O padre demonstrou a sua discordância, isso não mudou a opinião da direção da casa de repouso que deseja que assuas regras sejam respeitadas literalmente. A freira teve que encontrar outra solução. Com a ajuda da sua paróquia, ela conseguiu encontrar um apartamento particular onde pode usar o véu como quisesse.

Partilhar no Facebook
0 0 Partilhas

Fonte: Ayoye · Crédito foto: Ayoye