Um pai que queria passar por herói começava intencionalmente incêndios nos terrenos dos vizinhos.

Todos os detalhes no interior.

Partilhar no Facebook
0 0 Partilhas

Um pai que queria ser notado e reconhecido como um "herói" foi finalmente condenado a dois anos de prisão por causar intencionalmente dois incêndios.

Foi em dezembro de 2017 que o pai chamado Michaël Pouliot decidiu incendiar a garagem e dois veículos do seu vizinho Lévis usando combustível.

Pouliot correu até a porta da residência para informar os seus vizinhos que uma "enorme bola de fogo" havia aparecido no quintal.

O pai estava então ansioso para extinguir as chamas enquanto esperava a chegada dos bombeiros, depois disso, esse ato de heroísmo rendeu-lhe agradecimentos dos seus vizinhos, que não se pouparam a agradecimentos.

Mas dois meses depois, Pouliot chamou os serviços de emergência para informá-los que um novo incêndio havia começado na casa do mesmo vizinho.

Quando a polícia e os bombeiros chegaram ao local, o incêndio já havia terminado, mas os policias notaram a presença de passos na neve.

Como os passos eram incriminadores, Pouliot finalmente admitiu que foi o autor dos dois incêndios.

Infelizmente, o problema com a justiça de Pouliot não parou por aí e, seis meses depois, o homem foi acusado de conduzir um veículo enquanto estava alcoolizado. O pai teria empurrado um motociclista para uma vala com o seu veículo num episódio de raiva ao volante.

Poucas horas depois desse ataque, Pouliot quase embateu num veículo que viajava na direção oposta, mas felizmente conseguiu evitar a colisão de precisão.

Quando Pouliot foi preso, cuspiu na cara de um dos agentes.

O juiz Steve Magnan sentenciou o pai a uma sentença de dois anos, lembrando que Pouliot "colocou a família num risco tremendo", além de "um flagrante desrespeito à segurança dos outros"

Partilhar no Facebook
0 0 Partilhas

Fonte: Ayoye · Crédito foto: Ayoye