Um padre pedófilo abusa de 5 meninas da mesma família, incluindo um bebé de 18 meses

Todos os detalhes no interior.

Partilhar no Facebook
3,074 3.1k Partilhas

Cinco irmãs da família Fortney romperam o silêncio e confessaram ter sido abusadas pelo mesmo padre católico, enquanto uma delas tinha apenas 18 meses de idade.

O padre em questão era o padre Augustine Giella, uma pessoa de confiança da família e que cobria as crianças com presentes.

Os abusos ocorriam em qualquer lugar, mesmo debaixo da mesa da cozinha da casa da família, mesmo nas barbas de pais que não tinham ideia do que estava a acontecar.

A menina mais velha tinha 13 anos, enquanto a mais jovem tinha apenas 18 meses quando o abuso começou. As meninas não entendiam realmente o que lhes estava a acontecer na época e tinham uma confiança cega no padre.

Patty, Lara, Teresa e Carolyn deram uma entrevista à CBS News para denunciar os abusos sofridos na cidade de Enhaut, Pensilvânia, nos anos 80.

"Ele constantemente me dava abraços na frente das minhas irmãs, ele beijava-ma na frente delas, enfiando a língua na minha boca", lembrou Patty. "Ele queria saber o tamanho dos meus seios. Eu lembrava-me o tempo todo "É o meu padre, ele é um homem de Deus, está tudo bem". "

"Eu vi um filme em que o padre abusou de meninos e foi aí que entendi o que havia acontecido conosco", disse Carolyn.

As irmãs decidiram deixar a Igreja Católica, que agora é acusada de ter protegido mais de 300 padres pedófilos, incluindo Agostinho Giella. Este último teria abusado de pelo menos 1000 crianças!

O homem foi finalmente preso em 1992, depois da polícia ter descoberto fotos nuas de uma das meninas nas suas coisas. Mas ele morreu antes do seu julgamento. A família processou a diocese no tribunal civil e chegou a um acordo amigável, cujos detalhes não podem ser divulgados.

Apenas recentemente as irmãs decidiram romper o silêncio e falar publicamente sobre o que aconteceu com elas. Eles querem impedir que outros casos de abuso aconteçam novamente. A diocese de Harrisburg disse à CBS News que eles pediram desculpas e que o padre foi um "monstro que abusou de crianças inocentes". Mas a Igreja Católica nunca pediu desculpas à família.

Partilhar no Facebook
3,074 3.1k Partilhas

Fonte: Mirror · Crédito foto: Capture d'écran