Um ministro quer que as festas muçulmanas se tornem feriados públicos reconhecidos pelo estado

Ele “abre” a porta para que o estado reconheça as festas muçulmanas.

Partilhar no Facebook
1,372 1.4k Partilhas

O ministro do Interior alemão, Thomas de Maiziere, abriu a porta para que o estado reconheça as festas muçulmanos.

"Estou pronto para discutir a possibilidade de apresentar férias muçulmanas como feriados", disse o ministro esta semana, acrescentando que as autoridades "provavelmente poderiam fazer isso facilmente".

Thomas de Maiziere não vê por que as festas muçulmanas não podem ser consideradas feriados se as festividades católicas são celebradas, especialmente em lugares onde vivem muitos muçulmanos.

Mas a sua proposta foi fortemente criticada pelo seu próprio partido, bem como pelos seus opositores políticos.

"A nossa herança católica não é negociável", disse Alexander Dobrindt, presidente da União Social Cristã na Baviera. "A introdução de festas muçulmanas no calendário do feriado público está fora de questão!"

Manfred Weber, da União Social Cristã na Baviera, disse que tal medida prejudicaria a integração dos muçulmanos na Alemanha. Mas Aiman Mazyek, do Conselho Central de Muçulmanos da Alemanha, acredita no contrário. Segundo ele, o reconhecimento do calendário muçulmano seria um sinal de "compreensão mútua, bem como de boa coabitação" de diferentes culturas.

Thomas de Maiziere também recebeu o apoio do presidente do Partido Social Democrata, Martin Schulz, que acredita que esta proposta deve ser estudada.

Partilhar no Facebook
1,372 1.4k Partilhas

Fonte: GT · Crédito foto: GT