Um homem convida uma sem-abrigo para almoçar com ele todas as terças-feiras, passadas algumas semanas ele descobre um segredo

Este homem tem um coração de ouro

Partilhar no Facebook
3,837 3.8k Partilhas

Um homem convida uma sem-abrigo para almoçar com ele todas as terças-feiras, passadas algumas semanas ele descobre um segredo

É muito fácil escolher ignorar as pessoas que estão à nossa volta e que precisam de ajuda. Mas é uma pena, porque a pessoa necessitada tanto podia ser um colega de trabalho ou um familiar, como também podia ser um desconhecido. E tudo o que alguém precisa, pode até ser apenas um sorriso, um ombro onde chorar ou alguma coisa para comer.

Todas as semanas, Greg Smith almoça com Amy. Amy não tem casa e pode pensar que a única pessoa a beneficiar destes almoços é ela, no entanto, como verá abaixo, o que Greg ganha com este tempo não tem preço.

Recentemente, Amy partilhou algo com Greg que nunca pensou ser possível. Um tempo depois, ele partilhou a história no seu Facebook e, desde então, milhares de pessoas a têm partilhado. E não é de estranhar, a história de Greg é bem inspiradora. Veja abaixo e partilhe-a para que mais pessoas a conheçam.

“Apresento-vos Amy Joe. Durante as últimas semanas, todas as terças-feiras, encontro-me com Amy na esquina de Pine Street com a S. Orange Av. no centro de Orlando (trabalho no centro e ando sempre pela cidade). Todos os dias via Amy nesta esquina e ela nunca me pediu dinheiro. Ela só dizia “Bom dia, senhor, tenha um bom dia. Deus o abençoe!”, e sorria.

Vou de fato para o trabalho, por isso pedem-se dinheiro de vez em quando no centro da cidade… Mas Amy nunca o fez. Agora, todas as terças almoçamos juntos.

Durante 30min/1h, ouço-a a falar acerca dos pontos positivos de não ter nada. Na semana passada, Amy Joe disse-me algo que me chocou… Não sabe ler.

Amy não fuma, não bebe nem é viciada em drogas nem nada do género. Simplesmente ninguém a ensinou a ler. Disse-me como é difícil encontrar trabalho não sabendo ler. Contou-me que usava todo o dinheiro que recebia para usar livros da biblioteca que a ajudaram a aprender a ler em vez de comprar COMIDA. Isto deixa-me destroçado! Ele preferia aprender a ler para arranjar um trabalho em vez de comer!

Fui abençoada com uns pais maravilhosos e com uma família que sempre me deram tudo o que queria. Amy não.

Por isso, agora não só nos juntamos para almoçar, como também sou seu professor de leitura. Requisito um livro na biblioteca todas as semanas e lemo-lo juntos às terças e ela pratica por si mesma durante o resto da semana.

Esta publicação não é para que sintam pena de Amy ou para que saibam que faço alguma coisa por alguém mais necessitado. Partilho isto porque, quem sabe, poderá fazer alguém ajudar outra pessoa.

Existe muita gente como Amy por aí. Nem todos estão esfomeados ou sem casa. Alguns podiam ser seus familiares ou amigos. Ajudar alguém pode ser tão fácil como dizer “olá” ou sorrir. Tive a sorte de ter finanças que me deixassem ajudar Amy Joe, e é o que vou fazer. Se isto é algo que o lembra de alguma coisa, partilhe…

Mas nunca sabe o que pode fazer por alguém até que tente. Quem és, Amy Joe? #humblepie” 

Partilhar no Facebook
3,837 3.8k Partilhas

Fonte: Newsner · Crédito foto: Newsner