Um casal de lésbicas condenado a 20 anos de prisão por gestos abomináveis contra o filho de 5 anos.

Pobre criança..

Partilhar no Facebook
718 718 Partilhas

Um casal de lésbicas condenado a 20 anos de prisão por gestos abomináveis contra o filho de 5 anos.

Um casal de lésbicas de Oklahoma, EUA, foram condenadas a 20 anos de prisão por torturar salvajemente uma criança de 5 anos, filho de uma das duas mulheres. O menino foi supostamente espancado com um martelo e pontapeado na virilha. A criança teria sofrido pelo menos duas convulsões devido à dor.

Rachel Stevens, 29, e a sua esposa Kayla Jones, 26, compareceram na sexta-feira passada no tribunal e não contestaram as acusações contra elas. Eles passarão os próximos 20 anos na prisão.

Foi em dezembro de 2015 que o casal chamou a atenção quando o menino de 5 anos de idade foi hospitalizados devido a convulsões e lesões faciais.

Os médicos denunciaram o caso à polícia porque viram vários ossos partidos na criança que foram reparados ao longo do tempo, e suspeitaram que a criança estava a sofrer de desnutrição.

Apenas durante a hospitalização, a criança sofreu duas convulsões.

Os investigadores falaram com a criança e souberam que a criança tinha sido amarrada, lhe tinham vendado os olhos com fita e tinham-na mantida trancado em numa sala.

A criança também informou que a sua mãe a atingiu com um martelo e que as duas mulheres lhe tinham batido com um cinto.

A criança explicou que ele tinha sido tratado durante  vários meses e que a dua madrasta já o tinha pontapeado na virilha até que ele sangrasse.

O casal chegou mesmo ao descaramento de iniciar uma campanha de financiamento para o filho que tinha sofrido convulsões após uma "queda desagradável".

As duas mulheres estavam juntas há 3 anos e outras duas crianças estavam a viver com elas. No entanto, elas nunca sofreram violência.

Partilhar no Facebook
718 718 Partilhas

Fonte: Ayoye · Crédito foto: Ayoye