Um bebé nascido com as duas pernas soldadas morre tragicamente 15 minutos após o nascimento.

Nunca ninguém tinha visto um caso tão extremo.

Partilhar no Facebook
128 128 Partilhas

Um bebé nascido com as duas pernas soldadas morre tragicamente 15 minutos após o nascimento.

Uma mãe diz-sedevastada pela morte do seu bebé apenas 15 minutos após o nascimento. Quando a criança nasceu com as duas pernas unidas, ele foi carinhosamente apelidado de "bebé sereia".

Como as pernas do bebé estavam completamente fundidas, ainda não sabemos de que sexo era. O bebé não teve tempo para ter um nome.

A sua condição é explicada pelo fato de ele ter o síndrome de Sirenomalia, que os médicos chamam de síndrome da sereia. Os pesquisadores ainda não sabem o que pode causar esse síndrome.

A mãe de 25 anos de idade, chamada Disksha Kamble, deu à luz ao seu filho em Maharashtra, no oeste da Índia.

Kamble só tinha passado por uma ecografia durante a gravidez de 8 meses, foi só quando o bebé nasceu que ela descobriu a condição em que se encontrava. 

Quanto ao pai da criança, um homem de 32 anos chamado Nanoba Kamble, ele afirma ter sido também muito afetado por esta morte súbita: "A minha esposa e eu estamos muito afetados pela perda desta criança, nunca vi um ou conheci um bebé assim. "

Esse síndrome raro ocorre apenas em uma gravidez entre 60.000 e 100.000 gravidezes.

Foi na segunda-feira de manhã que Kamble foi para o hospital depois de sentir uma dor severa no abdómen.

O casal havia perdido um bebé há três anos, mas desde então tiveram uma menina saudável.

A mãe entrou no hospital às 7 da manhã e às 9 da manhã a criança já tinha nascido.

Dr. Sanjay Bansode não escondeu o fato de que a aparência do bebé deixou toda a equipe médica em estado de choque.

Nenhum dos especialistas já havia visto um caso tão extremo.

Além das suas pernas unidas, a criança não tinha órgãos genitais e os seus pulmões e rins apresentavam malformações.

Isso explica por que a criança não sobreviveu mais de 15 minutos.

De acordo com o pai da criança, ele disse à mídia local que ele e a sua esposa tinham dificuldades financeiras. Isso explica por que a mãe só pode ter uma ecografia.

No momento dessa única ecografia, os médicos pensaram em detectar uma ligeira anormalidade no desenvolvimento da criança, mas nada ainda poderia sugerir que a criança nasceria com tal deficiência.

O pai conclui de maneira comovente, admitindo que nunca pensou que o seu filho nasceria com a aparência de um peixe.

Partilhar no Facebook
128 128 Partilhas

Fonte: ayoyemonde · Crédito foto: ayoyemonde