Segredos que a indústria alimentícia não quer que você saiba

​A indústria de alimentos substituiu alguns elementos por produtos químicos...

Partilhar no Facebook
41 41 Partilhas

A indústria de alimentos substituiu alguns elementos por produtos químicos, a fim de reduzir o custo de produtos e intensificar o sabor, mas às vezes pensamos que há coisas muito obscuras e no final não são tanto, como os seguintes exemplos:

1. Encerar frutas.

As ceras de frutas são usadas há algum tempo para conservar os alimentos. Elas são comestíveis, seguras e regulados pela OMS. A sua função é fazer com que o fruto não perca água e enrugue. O melhor é mesmo lavar as frutas antes de comê-las. 

2. O corante.

Tente colocar uma gase branca num copo de refrigerante de laranja e a gaze fica manchada de laranja. Corantes alimentares são reguladas pela OMS e, portanto, são seguros, por isso não são um problema. 

3. Queques de fibra?

Na experiência, pegue num queque, ponha debaixo de água com um coador e o que fica é uma goma de massa de pão que são fibras sintéticas.
Os queques são feitos com farinha. A mistura foi manipulada com farinha e água, a massa adquire propriedades plásticas do amido e do glúten, esse é o motivo porque a massa ao fermentar, incha. Não são fibras sintéticas, são produtos normais da farinha.

4. A maionese.

Pegue numa maionese com amido e em outra sem amido e veja como reagem ao iodo.

O amido é um produto que é obtido naturalmente da farinha, a maneira como as maioneses diferente reagem ao amido é completamente normal. Você não está a misturar as mesmas substâncias. 

5. Diferença entre manteiga e margarina.

Margarina é feita a partir de gorduras hidrogenadas normalmente. Essas gorduras não são recomendadas para a sua saúde. Portanto, elimine da sua dieta a margarina e evite a manteiga.  

6. Refrigerante com gás

Se você passar um líquido por uma membrana de osmose este perde os seus minerais. Portanto perde gás, corantes ... tudo o que tenha. 

Fica como água destilada. Água de osmose sem remineralização. 

No vídeo abaixo você pode ver outros segredos da indústria de alimentos, não perca!

Outras notícias:

Novo tratamento para pessoas alérgicas ao amendoim?

Os resultados de um vasto tratamento experimental testado em 10 países em cerca de 600 participantes alérgicos ao amendoim dão esperança às pessoas com este alérgeno que podem levar à morte.

Após um ano de tratamento, a maioria dos participantes foi capaz de ingerir dois amendoins sem nenhum sintoma.

Da proteína de amendoim a comprimidos

Para chegar a este ponto, durante 12 meses, alguns participantes foram expostos a amendoim através de imunoterapia oral, podia-se ler, domingo, num relatório do "New England Journal of Medicine".

Em primeiro lugar, os comprimidos são de proteína de amendoim, representando um terço de um amendoim real.

Dos 554 participantes, dois terços viram a sua dose de alérgeno aumentar a cada duas semanas até que a fase de manutenção, equivalente a um amendoim por dia, fosse alcançada.

O terço restante dos participantes recebeu um comprimido placebo em vez disso. A maioria das pessoas que participaram do tratamento experimental eram jovens entre 4 e 17 anos. Eram 496 dos 554 participantes com idades entre 4 e 55 anos.

Após um ano de tratamento, uma parte dos participantes pôde até comer 4 amendoins, sob supervisão médica, sem sofrer nenhum sintoma.

Além disso, os pesquisadores observaram que os participantes tiveram menos efeitos colaterais do que o esperado durante o estudo.

"É normal que este processo desencadeie certos sintomas alérgicos em muitos pacientes", disse o Dr. Brian Vickery, principal autor do estudo.

"Mas um terço dos participantes terminou o estudo com apenas efeitos colaterais leves, como dores de estômago", disse ele.

O relatório do tratamento observa que 11 crianças tiveram que abandonar o programa porque tiveram efeitos colaterais graves.

Não é uma cura

Ao testar quase 600 pessoas em 66 centros de pesquisa, os autores do estudo não quiseram eliminar completamente a alergia ao amendoim.

"Não é uma cura", disse o Dr. Vickery.

"Isto não fará a alergia desaparecer. O objetivo não é fazer com que não sejam mais alérgicos aos amendoins, mas permitir que eles comam o que quiserem", acrescentou.

Aimmune Therapeutics Inc., a companhia farmacêutica californiana que criou o produto experimental, deve enviá-lo à Agência de Segurança Alimentar dos EUA (FDA) em dezembro para uma possível comercialização.

Outras notícias:

Os tremoços contêm um enorme poder que certamente nunca imaginou 

Os tremoços contêm grandes benefícios para a saúde, e muita gente ainda os desconhece. O tremoço, da família do grão e feijão, existe há vários séculos na Europa. Foi muito popular entre os Romanos e pensa-se que terá sido difundido durante a expansão do império. Hoje, é considerado um petisco em países de cultura mediterrânica, como Portugal, Espanha e Itália.

Benefícios:

  • Contém três vezes mais proteínas e duas vezes mais fósforo do que o leite de vaca
  • Quantidade elevada de cálcio
  • Vitaminas E e do complexo B
  • Fósforo
  • Potássio
  • Ácidos gordos insaturado (ómega 3 e 6)
  • Ferro e fibras
  • Diurético

Em regra, a composição nutricional é a seguinte: 36 a 52% de proteína, 5 a 20% de gordura, 30 a 40% de fibra alimentar.Possui três vezes mais fibra do que a aveia e o trigo, facilitando assim uma eliminação dos intestinos e baixa o LDL (mau colesterol).

De baixo índice glícemico esta pequena semente é excelente para a redução da obesidade, porque além de ser muito proteico é também óptimo para a redução do apetite.

O único senão mesmo, é o alto teor de sódio que tem (geralmente é colocado em agua com sal para conservar). O que se pode fazer é passar por agua ou demolhá-los.

Partilhar no Facebook
41 41 Partilhas

Fonte: enteratedealgo · Crédito foto: enteratedealgo