Rapariga de 9 anos tem ataque de pânico num avião – o que o comissário de bordo faz, pôs-me a chorar

A mãe rapidamente percebeu o que estava a acontecer.

Partilhar no Facebook
300 300 Partilhas

Rapariga de 9 anos tem ataque de pânico num avião – o que o comissário de bordo faz, pôs-me a chorar

Podemos ser adultos ou crianças; mas existem milhões de pessoas que não se sentem confortáveis em voos. Talvez seja a ideia de ficar preso num espaço pequeno com estranhos? Talvez seja a ansiedade antes de descolar ou aterrar? Talvez seja o simples pensamento de estarem a voar em grandes altitudes num tubo de metal, e de não conseguem controlar o que acontece?

Independentemente da razão que causa esses problemas, às vezes não há outra opção senão embarcar, segure-se. Contudo, a embarcação pode ser algo muito difícil.

Gabby com 9 anos, voava desde que era pequena, mas nunca teve medo do céu. Por isso, quando ela teve um ataque de pânico numa viagem entre Orlando e Newark, a sua mãe, Erika Jeorgean Stuart, ficou confusa.

Erika não estava à espera que a sua filha fosse incomodar os outros passageiros naquele estado, mas rapidamente, uma comissária de voo apareceu com uma “bebida especial” para a acalmar. Assim que aterraram, Erika explicou nas redes sociais o que o comissário de voo tinha oferecido à sua filha… 

Nesse dia, Erika tinha voado sozinha com as suas três crianças. Ela não tinha dificuldades em controlá-los, mas não estava pronta para o ataque de pânico repentino que Gabby teve depois de embarcar.

Gabby já tinha tido alguns ataques. A menina, que sofre de diabetes, fez o seu melhor para se manter calma, mas não estava a conseguir. Infelizmente, ela começou a ficar com pouco açúcar no sangue pouco depois.

A mãe, Erika, conseguia ver o medo nos olhos da sua filha – o que poderia fazer? 

E então, do nada, Erika viu um comissário de voo aproximar-se da menina. O empregado tinha criado uma “bebida especial” para Gabby.

Erika tirou uma foto do homem em questão, para que a empresa, Southwest Airlines, pudesse identificá-lo facilmente.

Mas isto não era para o prejudicar. Não, pelo contrário, ela queria homenagear o homem e o que ele tinha feito pela sua filha. 

Aparentemente, o homem, Garrick, reparou que a menina estava com dificuldades em controlar-se. Ele foi diretamente até ela, e voltava regularmente para a acalmar.

“Durante o voo ele tentou fazê-la rir e trouxe-lhe bebidas especiais”, escreveu Erika numa publicação no Facebookdedicada à Southwest Airlines.

Ele sugeriu que falassem para a distrair quanto à aterragem, por isso falaram durante cerca de 30 minutos, sobre a sua filha com a mesma idade, sobre os seus animais, e o ano em que ela estava. Durante uma turbulência, ela começou a chorar e agarrou-se ao seu braço, e ele disse calmamente para ela o agarrar enquanto quisesse. Pouco depois disto, devido ao grande stress a que estava sujeita, os seus níveis de açúcar no sangue desceram imenso. Ele levantou-se e foi buscar-lhe um sumo de laranja para ela, e voltou a sentar-se ao seu lado. 

Felizmente, Garrick sabia exatamente o que estava a fazer. Ele sentou-se ao lado da menina de 9 anos e brincou com ela, riu-se e distraiu-a da sua ansiedade. Graças aos seus incríveis esforços, o voo acabou sem problemas.

“Quando estávamos a sair do avião, ele pegou no intercomunicador, e disse que a sua amiga Gabby, na fila da frente tinha superado os seus medos e pediu aplausos. Todo o avião aplaudiu-a. Foi uma bela experiência na Southwest. Estamos gratos por ter conhecido alguém tão gentil.

Garrick é um assistente espetacular! Que história fantástica para aquecer o coração.

PARTILHE para espalhar esta história incrível e homenagear Garrick, que fez tudo o que podia para tornar esta viagem mais confortável para a mãe e a filha. Heróis assim têm de ser adorados!

Partilhar no Facebook
300 300 Partilhas

Fonte: Newsner · Crédito foto: Newsner