Português de 25 anos desaparecido em França já foi encontrado

“O nosso Tiago Filipe já apareceu! Ele está bem”

Partilhar no Facebook
607 607 Partilhas

Tiago Filipe Pata, o português de 25 anos que esteva desparecido em França, foi encontrado e de acordo com a família está bem e prestes a regressar a casa.

A falta de informações sobre onde estava o jovem, natural da Gafanha da Nazaré, deixou a família em desepero, entre os quais a namorada, que utilizou as redes sociais para pedir ajuda a encontrar o jovem.

"Por favor por mim e pela família dele que estamos todos devastados, partilhem ao máximo. Ele tem de voltar para junto de nós, o meu Tiago precisa de voltar para junto de nós... ", escreveu Cátia Lima Araújo, também ela residente na Gafanha da Nazaré.

Agora atualizou a publicação com a seguinte mensagem, "Actualização: APARECEU O NOSSO TIAGO E ESTÁ TUDO BEM, OBRIGADA POR TODAS AS PARTILHAS!! "

Outras notícias:

Homem mata irmão com tiro na cabeça em Coimbra e pôs-se em fuga

Um homem foi hoje assassinado pelo irmão em Coimbra com um tiro na cabeça.

O assassino, de 60 anos, colocou-se em fuga após ter baleado o familiar, mas já foi detido pela GNR. 

Os dois irmãos teriam várias discórdias e problemas  desde que o pai deles faleceu há mais de 17 anos.

Um dos principais problemas entre eles seriam as partilhas da herança do pai. 

O assassino já tinha feito ameaças de morte ao irmão e esta quarta-feira concretizou esseas ameaças baleando o irmão na cabeça. O alerta foi dado por volta das 18h20.

Ladrão que partiu o nariz ao agente da PSP na esquadra de Lisboa já saiu em liberdade

Um homem suspeito de roubar bicicletas terá dado um murro no nariz de um agente da esquadra da PSP da rua da Palma, em Lisboa, acabando por partir o nariz do agente.

O suspeito de roubo, um imigrante ilegal de 50 anos, tem ordem de expulsão do território nacional e foi apanhado pelas 11:50 da manhã de domingo numa casa abandonada na rua das Olarias

No interior da habitação onde o assaltante foi apanhado, haviam 12 bicicletas, supostamente furtadas, que a PSP acabou naturalmente por apreender.

O suspeito foi encaminhado para a esquadra, onde acabou por agredir a murro um dos agentes. O suspeito acabou detido e o agente teve de ser transportado para o hospital, onde acabou por ficar internado.

O agente ainda se encontra internado após ter sido operado.

Mesmo com um enorme cadastro criminal, e contar com diversos processos abertos pela PSP por roubos e agressões físicas, e tendo uma ordem de expulsão lançada pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, por estar ilegalmente em território nacional, o guineense de 50 anos saiu em liberdade.

Segundo o juiz de instrução criminal que o questioneou, mesmo tendo em conta todos estes fatos, este considerou que não se justificava a medida de coação que colocasse o homem em prisão preventiva.

Estado de saúde do Agente

O estado de saúde do agente que fraturou o nariz, Romeu Silva, de 29 anos, ainda aspira vários cuidados. 

O polícia foi levado para as Urgências do Hospital de São José, em Lisboa, depois da agressão que aconteceu perto das 11h50 no domingo, dentro da esquadra da rua da Palma, sede da 1ª Divisão da Polícia de Lisboa.

Já no hospital, o agente ainda abundantemente sangrava do nariz, e após uma intervenção cirúrgica, foi comprovado que o osso do nariz estava realmente partido.

Foram divulgadas algumas imagens do rosto do Agente Romeu Silva após a cirurgia, onde é possível ver o polícia com o rosto cheio de ligaduras.

Lembramos que o agente que foi alvo da agressão conduziu o sujeito que viria a ser o seu agressor para a esquadra por este ser suspeito de roubar doze bicicletas, que foram encontradas na habitação onde o mesmo pernoitava.

PJ detém mulher que usava a filha de 14 anos para prostutuição

Uma mulher com 35 anos foi detida nos Açores, na Ilha Terceira, pela Polícia Judiciária, por ser suspeita de incentivar a prática da prostituição de uma filha menor.

O Departamento de Investigação Criminal de Ponta Delgada disse em comunicado que a mulher foi detida “no âmbito de uma investigação titulada pelo Ministério Público da Praia da Vitória”, confirmando que há “fortes indícios da presumível prática do crime de lenocínio de menores na sua forma agravada”.

De acordo com a Polícia Judiciária, a mulher terá cometido os crimes na ilha Terceira, no início de 2015, quando a sua filha que era a vítima tinha apenas 14 anos, os crimes prolongaram-se durante dois anos.

“A suspeita, a troco do recebimento de verbas em dinheiro, fomentava a prostituição da vítima, que é sua filha, levando-a a práticas regulares de natureza sexual com um homem de 58 anos, o qual foi também identificado, constituído e interrogado como arguido, por suspeitas da prática do crime de recurso à prostituição de menores”, diz a fonte da PJ.

Partilhar no Facebook
607 607 Partilhas

Fonte: CM · Crédito foto: CM