Por motivo banal Santa Casa recusa-se a pagar prémio a vencedor

O motivo está a revoltar os portugueses..

Partilhar no Facebook
1,821 1.8k Partilhas

A Santa Casa é um organismo ligado ao Estado Português e por isso, não existe propriamente um regulador que controle o monopólio abusivo por parte desta instituição quando diz respeito a jogo.

O problema aconteceu no caso de Célia Esteves que tem 41 anos e reside em Vila Verde. Ela comprou a raspadinha em maio e percebeu que estava premiada, quando foi receber o prêmio disseram que não poderiam pagar por conta de o bilhete estar rasgado cerca de 2cm. Até agora ela não recebeu o prêmio.

A justificativa da Santa Casa não tem fundamento já que existem outras formas de controle e verificação da veracidade do bilhete, como códigos de barras, dígitos aleatórios, entre outros… que permitiriam à instituição saber se era ou não verdadeiro, mas como se trata de pagar 5000€… Eles preferem enganar os consumidores!

“Irei até às últimas consequências”, afirmou Célia Esteves ao jornal “Minho”. “Fiquei muito contente quando vi que tinha o prémio”, desabafou Célia.

Célia é uma pessoa humilde, funcionária de uma óptica, que viu a sua alegria desvanecer rapidamente quando se deslocou ao Porto para receber o prémio e lhe disseram que não o iria receber, devido ao rasgo de 2 centímetros.

Outro caso recente de uma senhora que comprou a raspadinha e foi hospitalizada, esteve internada cerca de 1 mês e quando teve alta chegou a casa e verificou que tinha sido premiada com 400€, quando voltou para casa foi tentar receber e lhe disseram que tinha expirado a data de recebimento. Mas o detalhe é que isso não vem informado em lugar nenhum. A senhora não identificada não foi atrás de seus direitos, mas Célia Esteves afirma que vai avançar com um processo contra a Santa Casa!

E estaremos na torcida para que ela consiga receber.

Partilhar no Facebook
1,821 1.8k Partilhas

Fonte: Muito bom · Crédito foto: Muito bom