Polémica nos prémios da FIFA: capitão da Nicarágua garante que não votou em Messi

Todos os detalhes no interior.

Partilhar no Facebook
0 0 Partilhas

A revelação feita pelo próprio jogador nas redes sociais. Juan Barrera fez uma publicação nas redes sociais, onde disse mesmo que o seu voto era falso.

Lionel Messi foi eleito como o "The Best" da FIFA do ano de 2019, eleição esta que fica marcada por uma controvérsia, depois do capitão da seleção de Nicarágua revelar que não tinha votado no argentino, como se verificava nos resultados oficiais.

O jogador do Boyacá Chico confessou numa entrevista ao jornal Boyacá Chicoque tinha votado em Lionel Messi no ano passado, "mas este ano não o fiz". 

O jogador disse que na votação anterior lhe tinha sido enviado um link para o e-mail, algo que não aconteceu desta vez.

Os documentos oficiais, publicados pela FIFA, revelam que o jogador deu cinco pontos a Lionel Messi, três a Sadio mané e um a Cristiano Ronaldo.

Esta não é a primeira vez, no entanto, que algo assim acontece. 

Em 2015, ano em que Lionel Messi venceu e Cristiano Ronaldo ficou em segundo lugar, vários capitães de seleções revelaram que os seus votos tinham sido alterados.

Partilhar no Facebook
0 0 Partilhas

Fonte: Rádio Renascença · Crédito foto: Rádio Renascença