PJ detém mulher que usava a filha de 14 anos para prostutuição

Mulher residente no Açores detida por suspeição de prática de prostutuição com a filha de 14 anos

Partilhar no Facebook
343 343 Partilhas

Uma mulher com 35 anos foi detida nos Açores, na Ilha Terceira, pela Polícia Judiciária, por ser suspeita de incentivar a prática da prostituição de uma filha menor.

O Departamento de Investigação Criminal de Ponta Delgada disse em comunicado que a mulher foi detida “no âmbito de uma investigação titulada pelo Ministério Público da Praia da Vitória”, confirmando que há “fortes indícios da presumível prática do crime de lenocínio de menores na sua forma agravada”.

De acordo com a Polícia Judiciária, a mulher terá cometido os crimes na ilha Terceira, no início de 2015, quando a sua filha que era a vítima tinha apenas 14 anos, os crimes prolongaram-se durante dois anos.

“A suspeita, a troco do recebimento de verbas em dinheiro, fomentava a prostituição da vítima, que é sua filha, levando-a a práticas regulares de natureza sexual com um homem de 58 anos, o qual foi também identificado, constituído e interrogado como arguido, por suspeitas da prática do crime de recurso à prostituição de menores”, diz a fonte da PJ.

Outras notícias:

Casal burla 50 famílias com casas para férias

Sérgio Silva e Tânia Tomé, um casal residente na Batalha roubou durante mais de seis anos várias famílias em milhares de euros. Eles arrendavam casas que não eram deles tanto férias como para habitação permanente.

No total eles são acusados de 51 crimes de burla qualificada e um outro de uso de documento de identificação alheio.

Sérgio Silva está em prisão preventiva desde abril, quando foi detido pela Polícia Judiciária de Leiria. 

Segundo o Ministério Público de Leiria, as vítimas fizeram transferências bancárias, no montante total de 14 706 euros, para contas bancárias controladas pelo casal. 

O modo de operar do casal era publicar anúncios com fotografias de casas para arrendar, para férias ou habitação permanente, situadas no Algarve, Nazaré e em Leiria, atraindo a atenção das vítimas, que aceitavam transferir dinheiro a título de caução ou de sinal dos arrendamentos.

Só que mais tarde se apercebiam de terem sido roubados.

O casal também publicava fotografias de artigos para venda, como mobiliário para a casa, eletrodomésticos, produtos informáticos, máquinas fotográficas, computadores e consolas de jogos. 

Ao serem contactados, exigiam o pagamento antecipado dos artigos para fazerem o respetivo envio. "Não obstante esse pagamento, os ofendidos nunca receberam os seus artigos, nem lhes foi devolvida a importância por si enviada", diz o Ministério Público na acusação. 

Além destes 51 crimes o casal está ainda a ser investigado de muitos outros casos.

Professora primária agride alunos a soco

Uma professora do ensino primário, de 40 anos, está a ser acusada de agredir os seus alunos. A professora em questão teria agredido crianças de 7 e 8 anos, a murro, à bofetada e com livros escolares na cabeça e no corpo.

O Ministério Público adiantou, em comunicado. que requereu a suspensão do exercício de funções, caso a professoras seja condenada.

As agressões terão acontecido por diversas vezes no Centro Escolar de Areias, em Ferreira do Zêzere, durante o ano letivo de 2017/2018. 

A professora já saiu da escola, depois do seu vínculo ter terminado no final do ano letivo passado. 

Os abusos foram denunciados por um dos pais, que levou o assunto à Associação de Pais que, por sua vez, o encaminhou para a direção do Agrupamento de Escolas de Ferreira do Zêzere. 

Por sua vez a direção do agrupamento referiu que o caso foi entregue à Inspeção-Geral de Educação e Cultura, que decidiu pelo arquivamento. 

Cabe agora à justiça julgá-la.

Bebé é esfaqueado e depois colocado num forno ligado pela avó

Uma avó foi provavelmente detida depois de colocar a sua neta de 20 meses num forno, causando a sua morte em Shaw, Mississippi, segundo o canal de TV local WTVA.

De acordo com o xerife do condado de Bolivar, Kelvin Williams, por volta das sete horas da noite, a polícia foi chamada a uma casa na rua Martin Luther King. No local, eles encontraram o corpo da criança. 

O bebé foi esfaqueado antes de ser colocado no forno. Os investigadores não sabem se a jovem vítima morreu depois de ser esfaqueada ou se ainda estava viva quando ela foi colocada no forno.

A alegado autora do crime, Carolyn Jones, é a avó da criança. Elas moravam juntas.

Jones foi presa e vai enfrentar uma acusação de homicídio em primeiro grau. Ela permanecerá detida e a sua fiança foi fixada em US $ 500.000.

Partilhar no Facebook
343 343 Partilhas

Fonte: bombeiros24.pt · Crédito foto: bombeiros24.pt