Paula Brito e Costa desviava alimentos do Banco Alimentar para casa

Era roubar até não poder mais.

Partilhar no Facebook
4,883 4.9k Partilhas

A Raríssimas deu muito que falar, no entanto, acabou por cair um pouco no esquecimento…  Algo que agrada e muito à sua ex-presidente que abusava dos seus direitos e a roubava coisas que simplesmente não lhe pertenciam.

Foi uma ex-funcionária do refeitório da associação que denunciou Paula Brito e Costa.

A funcionária, que acacou por perder o emprego, afirmou que via imensas vezes Paula Brito e Costa a carregar imensos sacos doados ao Banco Alimentar para o seu carro.

Segundo ela, foram muitas vezes e com bastante regularidade.

Os sacos de doações tinham produtos que ajudavam a aliviar os custos na alimentação das refeições na associação, no entanto, a funcionária disse que era muito raro ter produtos do Banco Alimentar para fazer as refeições pois eram praticamente todos desviados pela ex-presidente da Raríssimas, Paula Brito e Costa.

Mas ela não ficou por aí…

Segundo a funcionária ela terá mesmo confrontado a ex-presidente e ter-lhe-à perguntado o motivo pelo qual ela "levava" os produtos do Banco Alimentar. Ao que parece a presidente não gostou nada do confronto e respondeu com agressividade dizendo que ela não tinha nada a ver com o que ela fazia nem com o modo como trabalhava.

No dia seguinte a funcionária foi chamada ao gabinete e despedida por justa causa.

À funcionária foi-lhe perguntado porque revelou apenas agora isso ao público, ao que ela afirmou que tinha medo de que houvesse repercussões caso ela denunciasse a ex-Presidente.

Lembre-se que muito recentemente Paula Brito e Costa foi acusada de desviar dinheiro da instituição para uso pessoal, mas que o caso acabou por cair no esquecimento. 

Felizmente estão a existir cada vez mais provas para tentar que se faça um pouco de justiça neste país.

Outras notícias:

O que é feito da presidente da Raríssimas?

"Meses depois da reportagem da TVI que denunciou supostas irregularidades na 'Raríssimas', Paula Brito e Costa, suspensa de funções, continua a receber salário, tal como o marido e o filho. 

E pasme-se, mantém o mesmo nível de vida.

E é assim o chamado: “Nós por cá...”, porque em outro País qualquer, a menina Paulinha, já estava a ver o sol aos quadradinhos!

Um pobre que rouba alimentos para comer é bem capaz de vir a polícia, advogados, juizes, bombeiros, televisão, etc, para o julgarem em plena praça pública, em suma, é bem capaz de levar 2 anos de prisão efectiva ou mais. 

Obrigado justiça... Obrigado por espezinhares ainda mais os pobres e defenderes cada vez mais os ricos corruptos que se governam às custas do povo...

Obrigado... Por nada..."  

Fátima Lopes revela que foi vítima de agressão

Hoje, Fátima Lopes é uma das melhores apresentadoras portuguesas e tem uma vida profissional de sucesso. Mas nem tudo foram rosas para a apresentadora agora ela vem revelar tudo o que passou. 

Fátima Lopes revela os momentos de pesadelo e terror que passou por causa de um chefe abusivo, que a maltratava com agressões verbais, levando-a mesmo a ficar de baixa.

Fátima Lopes partilhou um  texto revelador no seu site, que deixou todos os seus seguidores de queixo caído. A apresentadora recorda, com vários pormenores, os tempos que espera um dia esquecer.

“Sempre que me chamava ao gabinete, eu saía transtornada. Os gritos ouviam-se cá fora“, começa por contar.

“Sim, fazia bullying no trabalho. Tudo lhe servia. Diariamente tinha de ter uma vítima. Eu não era a única! Havia sempre alguém que ele chamava aos berros e que já sabia que ao entrar naquele gabinete, onde as conversas aconteciam quase sempre de porta aberta, ia ser humilhado, enxovalhado e mal tratado. Era impossível manter a auto estima com um chefe assim ou melhorar a confiança no nosso trabalho.“.

Por ser o início da sua vida profissional e conjugal, Fátima conta o motivo de ter aguentado tanto tempo naquele trabalho:

“Perguntava-me todos os dias quanto tempo iria aguentar aquele ambiente, mas a verdade é que estava no início da minha vida conjugal e precisávamos do ordenado dos dois para pagar as contas.” , começa por explicar.

“Tudo piorou quando tive de ir a Espanha com o meu chefe, a uma reunião com os elementos da “casa mãe”. Isto porque ele não falava uma palavra de inglês. Precisou de mim o tempo inteiro para lhe traduzir o que diziam e para eu traduzir o que dizia. O sentir-se nas minhas mãos deixou-o furioso”.

“Chegou a um ponto em que aos domingos à noite, já entrava em ansiedade. A minha médica de família mandou-me ficar de baixa, para proteger a minha saúde emocional“, revela.

Foi nesse tempo que ficou em casa, que aproveitou para mandar vários currículos. Foi então chamada para uma entrevista, numa empresa que estava a começar e iria trabalhar com a SIC.

Mas antes de saber com quem iria trabalhar, a apresentadora despediu-se e virou costas às agressões do seu antigo chefe.

“Esta empresa tinha um contrato de exclusividade com a SIC, que ficava sob a minha alçada. E, foi este o passaporte para entrar no mundo onde trabalho há 24 anos e pelo qual ainda hoje estou profundamente apaixonada.“, conclui.

Outras notícias:

Fátima Lopes chora ao recordar momento vivido este ano

Fátima Lopes emocionou-se no programa "A tarde é Sua" quando falou do seu amigo de quatro patas.

A apresentadora foi buscar o animal há algumas semanas, mas o amor que sente pelo cão fez com que a emoção evadisse o seu coração ficando com as lágrimas nos olhos.

«Durante 14 anos a minha filha pediu-me para ter um cão. Eu disse-lhe sempre que não porque sei as responsabilidades que exige e, para ser um elemento em casa que não tem todas as possibilidades para ser feliz, não», começou por explicar.

Após alguma insistência, Beatriz conseguiu convencer a mãe.

«Ela disse-me: 'mãe, eu assumo todas as responsabilidades do cão'. Então fomos buscar um cão que estava abandonado, tinha sido acolhido por uma associação fantástica».

«O Brownie que é este cão que aqui está. Para mim tem os olhos mais bonitos do mundo».

«Ai que eu agora vou-me emocionar a falar do cão», disse, ficando em silêncio, a conter as lágrimas.

Com a voz embargada terminou: «Acho que este ano foi das melhores coisas que aconteceu. Foi ir buscar o Brownie».

Partilhar no Facebook
4,883 4.9k Partilhas

Fonte: diariopt · Crédito foto: diariopt