“Obrigado senhor polícia. Jamais o esqueceremos”: o emocionante testemunho de um pai à PSP

“Obrigado senhor polícia. Jamais o esqueceremos”

Partilhar no Facebook
2,697 2.7k Partilhas

Testemunho do cidadão Vítor Martins Romão:

“Antes de mais, a minha guerreira continua a lutar de forma brava. 24h depois da cirurgia.

Ontem, quando estava a regressar a Lisboa, vindo de uma rápida ida a Grândola, recebi uma chamada da Renata, aflitíssima, porque lhe tinham ligado do Hospital de Santa Maria a solicitar presença urgentíssima de um de nós.Faltava assinar o termo de consentimento, para o procedimento anestésico da Margarida, e ela encontrava-se no bloco operatório em espera, para a tão urgente e vital cirurgia.
Escusado será dizer que, após ligar os 4 piscas, a minha condução passou para o modo WRC, na versão Pai Aflito.Tenho esperança, de não ter colocado em perigo os condutores que apanhei, mas talvez ? tenha feito por queimar pontos para 2 cartas de condução.
Algures na cidade, quando olhei pelo retrovisor, tinha uma moto da PSP a mandar encostar.Assim fiz.
O agente dirigiu-se e após continência, pediu-me os documentos e perguntou o porquê da marcha de urgência e do tipo de condução.Ao que respondi, que tinha uma filha à espera num bloco operatório de Sta. Maria, e que ele tinha 2 opções: ou me prendia já, ou eu ia seguir e na mesma condução.
Obviamente, não estava o mais sereno, e as lágrimas correram-me, num misto de aflição e nervoso.Calmo. Sem sequer tirar o capacete, nem pegar na carteira dos documentos, que lhe estava a dar, apenas me disse: “respire fundo, acalme-se o que lhe seja possível e siga-me”.
Saiu em direcção à mota e escoltou-me até Santa Maria.Em frente ao portão principal, voltou a fazer continência e seguiu.
Fiquei sem palavras.Nem nome, nem cara, sequer.
Apenas o senhor polícia da mota.Talvez fosse isso mesmo que ele quis dizer. Ele foi apenas a Polícia. Foi apenas a instituição que representa. E eu e a minha filha, os cidadãos que ele jurou defender.
E existem muitas formas de defender.Algumas nem vêm nos cânones, outras vêm nos cânones e são humanamente infringidas.
Obrigado senhor polícia, em nome, da minha familia, do meu País, que tanto precisa. Jamais o esqueceremos.

Nota: numa sociedade que nunca será perfeita, mas que devemos sempre lutar para que seja, prefiro tolerar uma falha dos bons a ajudar os bons, do que penalizar uma falha dos bons a lutar contra os maus.É só.”

Outras notícias:

Ladrão que partiu o nariz ao agente da PSP na esquadra de Lisboa já saiu em liberdade

Um homem suspeito de roubar bicicletas terá dado um murro no nariz de um agente da esquadra da PSP da rua da Palma, em Lisboa, acabando por partir o nariz do agente.

O suspeito de roubo, um imigrante ilegal de 50 anos, tem ordem de expulsão do território nacional e foi apanhado pelas 11:50 da manhã de domingo numa casa abandonada na rua das Olarias

No interior da habitação onde o assaltante foi apanhado, haviam 12 bicicletas, supostamente furtadas, que a PSP acabou naturalmente por apreender.

O suspeito foi encaminhado para a esquadra, onde acabou por agredir a murro um dos agentes. O suspeito acabou detido e o agente teve de ser transportado para o hospital, onde acabou por ficar internado.

O agente ainda se encontra internado após ter sido operado.

Mesmo com um enorme cadastro criminal, e contar com diversos processos abertos pela PSP por roubos e agressões físicas, e tendo uma ordem de expulsão lançada pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, por estar ilegalmente em território nacional, o guineense de 50 anos saiu em liberdade.

Segundo o juiz de instrução criminal que o questioneou, mesmo tendo em conta todos estes fatos, este considerou que não se justificava a medida de coação que colocasse o homem em prisão preventiva.

Estado de saúde do Agente

O estado de saúde do agente que fraturou o nariz, Romeu Silva, de 29 anos, ainda aspira vários cuidados. 

O polícia foi levado para as Urgências do Hospital de São José, em Lisboa, depois da agressão que aconteceu perto das 11h50 no domingo, dentro da esquadra da rua da Palma, sede da 1ª Divisão da Polícia de Lisboa.

Já no hospital, o agente ainda abundantemente sangrava do nariz, e após uma intervenção cirúrgica, foi comprovado que o osso do nariz estava realmente partido.

Foram divulgadas algumas imagens do rosto do Agente Romeu Silva após a cirurgia, onde é possível ver o polícia com o rosto cheio de ligaduras.

Lembramos que o agente que foi alvo da agressão conduziu o sujeito que viria a ser o seu agressor para a esquadra por este ser suspeito de roubar doze bicicletas, que foram encontradas na habitação onde o mesmo pernoitava.

Outras notícias:

PJ detém mulher que usava a filha de 14 anos para prostutuição

Uma mulher com 35 anos foi detida nos Açores, na Ilha Terceira, pela Polícia Judiciária, por ser suspeita de incentivar a prática da prostituição de uma filha menor.

O Departamento de Investigação Criminal de Ponta Delgada disse em comunicado que a mulher foi detida “no âmbito de uma investigação titulada pelo Ministério Público da Praia da Vitória”, confirmando que há “fortes indícios da presumível prática do crime de lenocínio de menores na sua forma agravada”.

De acordo com a Polícia Judiciária, a mulher terá cometido os crimes na ilha Terceira, no início de 2015, quando a sua filha que era a vítima tinha apenas 14 anos, os crimes prolongaram-se durante dois anos.

“A suspeita, a troco do recebimento de verbas em dinheiro, fomentava a prostituição da vítima, que é sua filha, levando-a a práticas regulares de natureza sexual com um homem de 58 anos, o qual foi também identificado, constituído e interrogado como arguido, por suspeitas da prática do crime de recurso à prostituição de menores”, diz a fonte da PJ.

Partilhar no Facebook
2,697 2.7k Partilhas

Fonte: Facebook PSP · Crédito foto: Facebook PSP