Notícias : O Iraque quer executar 40 esposas de membros do Daesh por vingança dos últimos três anos.
Que acha? Deixe o seu comentário aqui.  

O Iraque quer executar 40 esposas de membros do Daesh por vingança dos últimos três anos.

Eles querem vingança.

Publicado por Vamos lá Portugal em Notícias
Partilhar no Facebook
58 58 Partilhas

O Iraque quer executar 40 esposas de membros do Daesh por vingança dos últimos três anos.

O Iraque anunciou que dezenas de esposas de membros do Estado Islâmico serão executadas para vingar os três anos que a organização terrorista teve controlo sobre o país. As autoridades dizem que querem vingar as milhares de pessoas que foram mortas durante o reinado do Estado Islâmico.

Um julgamento bastante expedito foi realizado para condenar as mulheres em questão. Eles tinham apenas dez minutos para implorar pelas suas vidas antes de saberem que seriam condenadas à morte. A maioria dessas mulheres apresentou o facto de que elas também foram vítimas do Estado Islâmico.

O reinado do Estado Islâmico durou de 2014 a 2017 e muitos cidadãos morreram durante esse período sombrio.

Entre as mulheres que foram julgadas, havia uma francesa chamada Djamila Boutoutao. A mulher de 29 anos compareceu no mês passado e disse ao juiz que achava que tinha se casado com um rapper: "Sou vítima, o meu marido espancava-me e trancava-me no porão com meus filhos quando me recusei a ter sexo com ele. "

Djamila Boutoutao é um dos 1900 cidadãos da França e 40 000 estrangeiros que viajaram para a Síria e o Iraque para se juntarem à organização terrorista.

Noutro julgamento, Djamila Boutoutao disse ao jornal The Guardian: "Isso deixa-me com raiva, eu enfrento a pena de morte ou uma sentença de prisão perpétua, ninguém me diz nada, nem mesmo o meu embaixador ou as pessoas aqui na prisão, não deixem que elas levem a minha filha para longe de mim, estou disposta a oferecer dinheiro se puderem contactar os meus pais, por favor, tirem-me daqui. "

Segundo o Guardian, pelo menos 40 mulheres foram condenadas à morte até ao momento.

Estima-se também que já foram executadas 300 mulheres por causa de ligações conhecidas com o Estado Islâmico.

Mais de 1.000 pessoas estão atualmente detidas em prisões de Bagdad pelo mesmo motivo.

A maioria das mulheres condenadas não estava diretamente envolvida em atividades terroristas, pois cuidavam principalmente de crianças nascidas de união com membros da organização.

Uma das mulheres condenadas teria dito: "Eu nem sabia que estava no Iraque, fui com meu marido e os meus filhos à Turquia para morar lá e, de repente, descobri que estávamos no Iraque. "

Partilhar no Facebook
58 58 Partilhas

Fonte: Ayoyemonde
Crêdito foto: Ayoyemonde

Goste/partilhe