O aviso desta mãe tornou-se viral – velas perfumadas prejudicam a saúde do seu bebé

Não sabia que isso poderia ser tão perigoso.

Partilhar no Facebook
529 529 Partilhas

Muitas pessoas gostam de velas perfumadas para criar um bom ambiente em casa. Mas poucos sabem que estas velas são perigosas para a saúde e até potencialmente cancerígenas, segundo estudos recentes.

Isto é algo que Meghan Budden viveu em primeira mão, quando descobriu algo perturbante no seu bebé. 

Meghan estava a dar de mamar ao seu filho quando descobriu manchas pretas misteriosas nas narinas dele. 

Mas o que ela não sabia, é que estas manchas estão por de trás de cerca de 20 000 mortes todos os anos só nos Estados Unidos.

Era um dia como qualquer outro para Meghan, que vive em Nove Jérsei com o seu marido, Jeff. 

Foi então que, quando estava a amamentar, reparou em pequenas manchas pretas na toalha. E, quando olhou mais de perto, reparou noutras manchas iguais no interior do nariz do seu filho.

 Meghan não fazia ideia do que poderia ter causado as manchas, e mesmo depois de ter limpo o nariz do filho, ainda ficaram vestígios pretos.

Foi então que Meghan apercebeu-se que só poderia ser uma coisa – as velas perfumadas.

Na caixa da vela estava um aviso em letras muito pequenas: “Não deixar a queimar por mais de 3 horas seguidas”. 

As velas de Meghan começaram a produzir fuligem, que se espalhou pelo quarto e pela casa, sendo eventualmente respiradas pelo pequeno Jimmy.

Meghan espera agora que a sua história crie consciencialização acerca dos riscos de que as velas perfumadas podem ter - e se conferir as estatísticas, provavelmente irá ser da mesma opinião. 

Segundo os consultores de saúde Cashins & Associates, a inalação de partículas pequenas pode criar problemas cardiovasculares, asma, bronquite, e outras doenças respiratórias. Este estudo também diz que cerca de 20 000 pessoas morrem todos os anos nos Estados Unidos por inalarem partículas de fuligem.

Para além disso, a fuligem causa problemas respiratórios por de trás de aproximadamente 300 000 ataques de asma e 2 milhões de dias de trabalho perdidos. 

A fuligem de velas perfumadas é tão fina que se torna indetectável no ar.

Os peritos recomendam aparar frequentemente o pavio das velas e não deixar que queimem durante muito tempo, para evitar que a fuligem se espalhe pelo ar.

Se vir fuligem a se formar numa vela, retire-a imediatamente. 

Felizmente, tudo acabou bem para Meghan e para o seu filho. Ela não notou qualquer alteração desde o acidente e o seu filho tem agora quase 2 anos!

Mas Meghan diz que agora irá sempre conferir duas vezes os avisos nas caixas das velas – e eu também! 

Esperamos que esta história ajude a criar consciencialização sobre os riscos de acender velas perfumadas dentro de casa.

Ajude o maior número de pessoas a ficarem a par desta informação, partilhando-a nas suas redes, para que nenhuma criança tenha que inalar fuligem das velas!

Partilhar no Facebook
529 529 Partilhas

Fonte: newsner · Crédito foto: Newsner