Notícias : Nunca esqueça o nome de Saman Gunan, o mergulhador que perdeu a vida para salvar os 12 meninos na Tailândia.
Que acha? Deixe o seu comentário aqui.  

Nunca esqueça o nome de Saman Gunan, o mergulhador que perdeu a vida para salvar os 12 meninos na Tailândia.

Um nome a não esquecer.

Publicado por Vamos lá Portugal em Notícias
Partilhar no Facebook
1,448 1.4k Partilhas

A bravura não é dada a todos. Saman Gunan tinha para dar e vender, mas o seu heroísmo terá infelizmente causado a sua morte enquanto tentava ajudar as crianças prisioneiras numa caverna em Chiang Rai, na Tailândia.

Saman Gunan havia participado da operação de resgate para ajudar as doze crianças e o treinador delas, todos presos n uma caverna durante três semanas.

A missão do Gunan era ir até à caverna para fornecer às crianças em perigo os tanques de oxigénio. No entanto, o mergulhador ficou sem ar durante a sua jornada, o que causou a sua morte.

Enquanto celebramos com alegria o resgate das 13 pessoas, destacamos menos o heroísmo de Saman Gunan. De fato, este último sacrificou a sua vida numa tentativa de ajudá-los e este foi um ato de bravura muito inspirador.

Foi no dia 5 de julho que Saman Gunan perdeu a vida.

O homem de 38 anos era um ex-membro da Marinha e decidiu tirar uma folga da sua aposentadoria para ajudar e apoiar mergulhadores de todo o mundo que queriam ajudar as 13 crianças presas na caverna.

Lembre-se que a equipa de adolescentes foi até a caverna para comemorar o aniversário de um dos jogadores. Mas enquanto eles estavam dentro da caverna, uma chuva torrencial que ninguém tinha planejado caiu, o que bloqueou a passagem.

Para aumentar a preocupação, nenhuma das crianças sabia nadar, o que complicaria consideravelmente as coisas.

Originalmente, as equipes de resgate chegaram à conclusão de que a melhor estratégia seria esperar até o final da estação chuvosa, mas como o oxigénio se tornava cada vez mais escasso na caverna, outra abordagem teve que ser considerada.

Foi quando Gunan se juntou a uma equipe de mergulhadores mais experientes.

O percurso a atravessar para chegar às crianças era estimado em 11 horas e envolvia nadar contra a corrente.

Foi numa das muitas passagens que levam à caverna que o corpo de Gunan foi encontrado.

Os mergulhadores tentaram de tudo para revivê-lo, mas sem sucesso.

A mídia local e várias personalidades prestaram homenagem à coragem de Gunan e, vamos dizê-lo, a sua coragem certamente inspirará muito mais pessoas nos próximos anos.

Partilhar no Facebook
1,448 1.4k Partilhas

Fonte: UniLAD
Crêdito foto: Courtoisie

Goste/partilhe