No supermercado, uma mulher goza de um homem “sujo”. É nesse momento que ele revela a sua verdadeira identidade.

Nunca devemos julgar alguém pelas aparências ...

Partilhar no Facebook
343 343 Partilhas

Andy Ross é um homem que vive em Vancouver, no Canadá, que teve uma experiência estranha.

Ao ir a uma loja para fazer as suas compras, ele percebeu que uma menina o observava.

O seu rosto estava sujo porque ele esteve a trabalhar num canteiro de obras durante todo o dia.

Quando ela estava a sait da loja com a sua mãe, a menina continuou a olhar para Andy.

Quando ela sai, a mãe diz-lhe "É por isso que tens que ficar na escola". 

A mãe disse-o alto o suficiente para Andy ouvir.

Noivo e pai de uma criança, Andy resolveu responder a esta senhora através de uma mensagem no Facebook.

A sua carta prova que o hábito não faz o monge. Ela rapidamente se tornou viral na internet.

Aqui está a carta em questão:

"Eu tive um encontro "educacional" com uma mulher e a sua filha hoje, quando eu estava a entrar numa loja, uma menina ficou a olhar para mim, isso não me incomoda, é normal que as crianças sejam curiosas, especialmente porque eu estava muito sujo. 

Mãe e filha terminaram na minha frente a pagar as compras. Quando elas terminaram e se dirigiram para a porta de saída, ouvi a mãe dizer baixinho para a filha: "É por isso que tens que ficar na escola."

Achei que era hora de dar uma lição a essa mãe e à sua filha de 7-8 anos.

Aqui está a lição:

"Eu tenho um diploma universitário e vários certificados médicos. Assumir que eu não tenho uma educação por causa da minha aparência é uma forma de ignorância, e dizer a sua filha que tem que ficar escola porque eu tenho tatuagens em todo o meu braço ensina-a a reprimir a sua criatividade, o seu potencial e a sua imaginação. Eu estou orgulhoso das minhas tatuagens, é um sinal de orgulho para o meu país e do dever que eu fiz quando estava no exército. 

E então, se você se está a referir ao meu boné de caça, eu sou co-proprietário do Evergreen State Outdoors, que se especializa em caça. Tenho orgulho disso e reivindico o direito de portar uma arma com responsabilidade.

Finalmente, optei por trabalhar numa empresa de construção. Tenho orgulho de poder dizer que construo a América e gosto de fazer o meu trabalho todos os dias. Eu não gosto de trabalho de escritório, não é para mim. Eu gosto de trabalhar com as mãos ao ar livre. Eu tenho dinheiro e apoio a minha família financeiramente.

A minha aparência não reflete a minha inteligência ou a minha educação ".

Acabei por desejar-lhes um bom dia, pedindo-lhes para não julgar as pessoas desta maneira no futuro "

Uma bela lição que esta mãe e sua filha não esquecerão facilmente. 

Partilhar no Facebook
343 343 Partilhas

Fonte: Little Things · Crédito foto: Andy Ross