Mulher passa por sem-abrigo todos os dias: Até que ele lhe dá um pedaço de papel que revela a sua identidade

Quando ele lhe entrega um pedaço de papel, ela instantaneamente percebe.

Partilhar no Facebook
737 737 Partilhas

Mulher passa por sem-abrigo todos os dias: Até que ele lhe dá um pedaço de papel que revela a sua identidade

Durante 35 anos, o sem-abrigo Raimundo Arrudo Sobrinho viveu na rua. Durante os dias tentava escrever contos e poemas, apesar de ninguém ler.

Dia após dia, Raimundo continuava a escrever. Como muitos poetas e autores, ele esperava ser mundialmente reconhecido – mas quem quer arriscar num sem-abrigo? Pouca gente, por acaso.

Contudo, na primavera de 2011, a vida de Raimundo mudou para sempre, quando conheceu uma mulher chamada Shalla.

Shalla ficou curiosa quanto a Raimundo, que estava sempre com uma caneta. Sempre que ela passava por ele, ele estava a escrever algo em papel velho.

Um dia, Raimundo deu um dos seus poemas a Shalla, finalmente. Ela ficou tão surpreendida com o trabalho espetacular do homem, que criou uma página de Facebook para espalhar o seu talento.

Nem Raimundo, nem Shalla imaginaram o que podia acontecer.

Quando a sua poesia e histórias se tornaram públicas, uma pessoa inesperada apareceu… 

Raimundo é um homem de 77 anos que estava a viver nas ruas do Brasil há imenso tempo.

Nasceu no campo, mas mudou-se para a cidade de São Paulo quando fez 23 anos. Aí, trabalhou como jardineiro e revendedor de livros. 

Contudo, Raimundo ficou sem-abrigo durante ditadura militar no seu país, no final da década de 1970.

Passou 35 anos nas ruas, mas nunca deixou de escrever poemas e contos. Ninguém se importava com o seu trabalho, mas isso não o parou.

Apesar de a vida nas ruas ser difícil – As roupas de Raimundo consistiam em sacos pretos, e ele “vivia” perto de uma estrada movimentada – ele tinha uma paixão. 

Raimundo sentava-se no mesmo sítio todos os dias; quem passava não conhecia a sua obsessão pelos papeis velhos.

Os moradores que passavam por lá achavam que era simplesmente um homem velho e sujo que estava a passar mal, e não queria nada. 

Contudo, Raimundo continuou a escrever; continuou a sonhar que um dia ia ter o seu trabalho publicado.

Então, em 2011, uma jovem chamada Shalla Monteiro tornou-se sua amiga. 

Sempre que ela passava, conversavam, até que um dia ele lhe deu alguma poesia para ler. 

Shalla ficou estupefacta com o seu trabalho – tanto que chegou a criar uma página de Facebook para espalhar o seu trabalho pelo mundo.

Assim que as escrituras de Raimundo apareceram na internet, ele recebeu muito apoio. Os moradores ajudaram-no, deram-lhe presentes generosos e encorajaram-no. 

A sua página de Facebook continuou a crescer, até Raimundo ter 100,000 fãs.

A fama foi apenas uma pequena parte. Uma pessoa especial viu a cara de Raimundo no Facebook e reconheceu-o. Era o seu irmão desaparecido. 

O irmão contatou Raimundo imediatamente e convidou-o para sua casa. Tiveram muita sorte ao reencontrarem-se depois de tantos anos!

Pela primeira vez em 35 anos, Raimundo tomou um banho, cortou o cabelo e a barba.

Atualmente, Raimundo tem uma casa e dorme confortavelmente todas as noites. É fantástico o que um pequeno gesto pode fazer.

Raimundo e Shalla continuam melhores amigos. 

The Conditioned” é um documentário que segue a vida de Raimundo, mostrando a sua evolução! 

Claro, não é apenas no Brasil onde algumas pessoas vivem na rua. 

Existem pessoas como tu ou eu, que por azar, passam a viver na rua com fome e frio.

São humanos; têm sonhos, talentos, sentimentos, ambições, como todos nós.

O mínimo que podemos fazer é ajudá-los quando podemos. Obrigado Shalla, por nos teres mostrado o que um pequeno gesto pode fazer. Esperemos que dê origem a uma reação em cadeia, que mude a vida de algumas pessoas, através do positivismo.

Se concordas, por favor partilha a história.

Partilhar no Facebook
737 737 Partilhas

Fonte: Newsner · Crédito foto: Newsner