Menina cega portuguesa ganha medalha de bronze no mundial de surf

Marta trouxe o bronze para Portugal no Campeonato Mundial de Surf

Partilhar no Facebook
14,859 14.9k Partilhas

Marta Paço trouxe para Portugal a medalha de bronze no Campeonato Mundial de Surf Adaptado. 

A jovem de 13 anos, que é de Viana do Castelo, é cega desde que nasceu. 

Cega de nascença. Marta conseguiu ultrapassar com tenacidade os desafios colocados pelo surf, garantindo que o treinador é fundamental para o sucesso no mar: “O mais difícil para mim é saber qual o momento certo de entrar nas ondas. Tento superar esta dificuldade através do meu treinador, o Tiago. Conforme me vai conhecendo, cada vez melhor, ele consegue indicar-me, através de palavras, o momento certo para eu ir. Quando eu volto para a beira dele, ele recorre a sinais sonoros para me orientar”.

Ela participou no no ISA World Adptative Surfing Championship, na praia de La Jolla, em San Diego, na Califórnia, juntamente com mais dois portugueses. 

Nuno Vitorino, de 41 anos, conquistou a medalha de cobre e Camilo Abdula, de 38 anos, ficou em 13º lugar.

De acordo com um comunicado da Federação Portuguesa de Surf (FPS),  os três atletas foram escolhidos após um estágio liderado pelo treinador da equipa nacional, Bernardo Abreu.

Esta é a segunda vez que Portugal participa na prova, uma competição que reúne surfistas com deficiência e mobilidade reduzida de 25 países.

Marta Paço pratica surf há cerca de dois anos e tem como treinador Tiago Prieto do Surf Clube de Viana do Castelo.

"[Comecei a surfar] o ano passado. A minha mãe tinha um café que era frequentado pelos instrutores do Surf Clube de Viana. Eles conheceram-me e desafiaram-me para experimentar surf. Eu experimentei e, a partir daí, nunca mais larguei. Foi assim que me tornei atleta do clube”.

Partilhar no Facebook
14,859 14.9k Partilhas

Fonte: Jornal Sol · Crédito foto: Jornal Sol