Jovem foi espancada até á morte por 10 raparigas

Jovem tinha 18 anos e não resistiu aos ferimentos

Partilhar no Facebook
1,070 1.1k Partilhas

Jovem foi espancada até á morte por 10 raparigas

Jovem tinha 18 anos e não resistiu aos ferimentos

Uma jovem egípcia de 18 anos que residia no Reino Unido foi brutalmente agredida por um grupo de 10 jovens do sexo feminino.

Mariam Moustafa, ficou em coma a lutar pela vida depois de ser espancada à porta de um centro comercial em Nottingham, junto a uma paragem de autocarros. Suspeita-se que o ataque tenha sido do índole racial.

A jovem que estudava engenharia foi levada para o hospital em estado muito grave e os médicos acabaram por induzi-la em coma. A família acredita que o ataque deveu-se a questões raciais pois já tinham ofendido a jovem anteriormente:

"Há quatro meses atrás, duas das 10 mulheres que agrediram a minha filha já lhe tinham lançado insultos verbais na rua sem razão aparente. Na altura fomos à esquadra da polícia fazer queixa mas não fizeram nada para proteger a Mariam", relatou a mãe da jovem egípcia numa publicação no Facebook, entretanto apagado. 

A mãe da jovem em declarações à imprensa do Egito relatou que a jovem ainda tentou fugir correndo a porta do centro comercial até à estação dos autocarros. "Ainda houve um homem que a tentou defender mas mais ninguém interferiu", explica, relembrando que a agressão ocorreu por volta das 20h00, numa zona bastante frequentada. 

Uma jovem de 17 anos foi detida, mas já foi colocada em liberdade. O corpo da jovem vai ser autopsiado no entanto acredita-se que a jovem tenha morrido devido a ma hemorragia cerebral causada pelas pancadas que sofreu na cabeça a causa da morte.

A jovem terá sido espancada durante vários minutos e ainda consegui entrar dentro do autocarro. Foi ao chegar a casa que o seu estado de saúde começou a deteriorar e foi levada rapidamente ao hospital, onde foi submetida a uma operação ao cérebro para travar a hemorragia. 

Decorre agora uma investigação e a policia pede a todas as possíveis testemunhas para contarem o que sabem para que as agressoras sejam devidamente castigadas.

O que achou deste artigo? Partilhe o seu ponto de vista nos comentários, e partilhe com os seus amigos e familiares nas redes sociais…

Partilhar no Facebook
1,070 1.1k Partilhas

Fonte: www.cmjornal.pt · Crédito foto: www.cmjornal.pt