Jovem de 22 anos perde a vida depois de despiste contra muro na IP3 em Tondela

Luís Marques, de 22 anos, perdeu a vida em zona classificada como 'ponto negro'.

Partilhar no Facebook
594 594 Partilhas

Um jovem de 22 anos, morreu esta quinta-feira de madrugada depois de se despistar na IP3 e embater com a sua viatura contra um muro, na zona de Botulho, em Tondela.

O jovem chamava-se Luís Marques.

O local onde ocorreu o acidente é conhecido como o ‘ponto negro’ do IP3, já aconteceram vários acidentes semelhantes nos últimos anos.

Os bombeiros receberam o alerta do acidente pelas 04h45 por um homem que seguia para o trabalho e se deparou com o veículo despistado contra um muro de uma habitação.

O jovem fazia a viagem de Viseu para Santa Comba Dão quando perdeu o controlo da viatura numa curva do IP3, o carro terá galgado o separador e descido uma pequena ravina até embater a alta velocidade contra um muro de betão.

O comandante dos Bombeiros Voluntários de Tondela, revelou ao Correio da Manhã que “Quando chegámos, a vítima encontrava-se encarcerada no veículo, em paragem cardiorrespiratória. Cumprimos o protocolo, mas o óbito acabaria por ser confirmado no local pelo médico do INEM”.

Outras notícias:

Jovem de 22 anos é esfaqueado e morre nas Docas de Lisboa.

Um morto e três feridos foi o resultado de uma rixa que aconteceu durante a madrugada desta sexta-feira na Doca de Santo Amaro, em Lisboa. 

De acordo com o Correio da Manhã, os desacatos terão começado no interior do bar Marine, seguindo-se depois para o exterior. 

A vítima mortal foi esfaqueada junto a uma rulote. Duas amigas do jovem levaram-no imediatamente para o Hospital São José, em Lisboa, mas infelizmente ele acabou por falecer nesse local. 

Comando Metropolitano de Lisboa da PSP diz que os desacatos ocorreram por volta das 05h30. 

A PSP não saba ao certo o número de agressores, dizendo apenas que elementos da equipa de investigação criminal perseguiram a viatura em fuga, mas não a conseguiu alcançar. 

O Correio da Manhã refere que durante a fuga o agressor passou sinais vermelhos, quase atropelou peões e essa terá sido a razão pela que a PSP optou por não continuar a perseguição de modo a não pôr outros cidadãos em perigo.

Segundo o comissário da PSP Tiago Garcia, em declarações exclusivas à CMTV, o agressor que foi apenas identificado pelos amigos da vítima, poderá ser indiciado pelos crimes de homicídio qualificado, ofensa à integridade física e posse de arma proíbida. 

O comissário da polícia avança que as autoridades têm feito um reforço policial naquela zona, pelo que continuarão a trabalhar dentro dos mesmos moldes. 

Partilhar no Facebook
594 594 Partilhas

Fonte: sabado · Crédito foto: sabado