Jovem de 20 anos é raptada e só não é violada e morta porque a sua mãe ensinou-lhe uma coisa

Numa estranha coincidência, o ataque de Turner desdobrou-se de forma semelhante ao da filha.

Partilhar no Facebook
393 393 Partilhas

Jovem de 20 anos é raptada e só não é violada e morta porque a sua mãe ensinou-lhe uma coisa

Para a maior parte de nós, os nossos quotidianos consistem de uma série de atividades mundanas, coisas comuns que parecem não ter impacto na nossa vida.

Por vezes, surgem momentos em que a nossa vida está em causa.

A jovem de vinte anos da Universidade de Carolina do sul, Jordan Dismore enfrentou um destes momentos a 226 julho, 2017.

Depois de ter acabado o seu turno no restaurante local, ela foi para o seu apartamento, e ao sair do carro, um par de homens apareceram do nada perto do seu carro – e apontaram-lhe uma arma. 

“Entrei em pânico e comecei a gritar”, divulgou à Teen Vogue. «Cala-te ou mato-te», disse o homem enquanto me obrigava a deitar-me”.

Depois de conduzirem até ao multibanco mais próximo (porque não conseguiam controlar as mudanças do carro) e de retirarem 300$, Disnmore implorou-lhes para levarem o seu carro e fugirem. Eles recusaram.

”Vais conduzir-nos até outro sítio”, disse um dos jovens. “E quando lá chegarmos, vais ser violada.”

Dinsmore entrou em pânico. “Lembrei-me da minha mãe”, disse à WCBD.

“Ela quase foi vítima de assédio sexual quando estava na universidade, e ela lutou e afugentou os homens, e eu pensei, “Sabes que mais, vou ser forte como a minha mãe. Vou escapar disto.””

A sua mãe, Beth Turner, explicou-lhe que” nunca se deveria deixar levar para outro sítio”, porque “é aí que fica pior.”

Numa coincidência misteriosa, os homens que atacaram Turner, fizeram o mesmo com a sua filha.

Um homem apareceu por detrás do carro, com intenções de a atacar. Só conseguiu escapar porque o pontapeou violentamente.

Ao lembrar-se dos conselhos da sua mãe, Dinsmore não pôs o cinto quando entrou no carro. 

De seguida, colocou o carro em ponto morto e atirou-se do carro enquanto ia a cerca de 50 quilómetros por hora. Incapazes de conduzir o seu veículo, os homens fugiram, e uma mulher que viu Dinsmore a fugir, contatou o 112.

Antes de telefonar à sua mãe, verificou se estava bem. Depois recontou a sua história.

“Como um pai, dizemos muitas coisas aos nossos filhos”, disse Turner. Não sabemos se eles estão a prestar atenção, não sabemos se estão a ouvir… e saber que ela estava a ouvir e que aprendeu algo… sabe bem.”

“Sempre lhe disse, nunca vás para zonas obscuras.”

“Eu sabia que era uma rapariga forte, esperta e inteligente… mas não sabia que era capaz disto”, disse com um sorriso orgulhoso e um aceno. “Não sabia que era capaz disto.”

Partilhar no Facebook
393 393 Partilhas

Fonte: liftable · Crédito foto: liftable