Notícias : Homem muçulmano forçado a comer carne de porco enquanto fica detido na fronteira dos EUA
Que acha? Deixe o seu comentário aqui.  

Homem muçulmano forçado a comer carne de porco enquanto fica detido na fronteira dos EUA

Todos os detalhes no interior.

Publicado por Vamos lá Portugal em Notícias
Partilhar no Facebook
527 527 Partilhas

Uma mulher de Ohio disse que agentes da fronteira dos EUA detiveram o seu marido muçulmano durante uma semana e só lhe serviram carne de porco como alimento, no entanto, o pobre homem tinha visto de trabalho válido.

A mulher chamada Jennifer Asif explica que o seu marido, Adnan Asif Parveen, que é de origem paquistanesa e espanhola, foi informado de que deveria se satisfazer com as sanduíches de carne de porco, porque não lhe serviriam mais nada para comer.

Desde que denunciou o tratamento sofrido pelo seu marido, que ainda está detido e ameaçado de deportação, Jennifer Asi ficou a saber que o pedido de "green card" do seu marido foi negado pelas autoridades. 

O casal conheceu-se em 2014 através do aplicativo Tinder. O esposo de Jennifer Asif estava a visitar Nova York para visitar membros da família.

Em 2016, o homem solicitou um "cartão verde" após o seu casamento com Jennifer Asif e foi informado de que recibiria um visto de trabalho até ao final do longo processo. 

O casal mora em Columbus, Ohio, mas no ano passado, Adnan começou a trabalhar como camionista e assim viajaria mais, infelizmente, para ele, usou o ponto de travessia errado no sul do Texas.

Devido a um atraso no correio que resultou em Adnan ter apenas uma cópia da sua autorização de trabalho anterior , o homem foi imediatamente posto em custódia. 

Detido durante 6 dias, Adnan comeu apenas pão, porque a sua religião o impede de comer carne de porco. Os agentes que o observam recusaram-se a dar-lhe qualquer outra coisa como comida.

Vamos esperar que a situação deste homem seja regularizada o mais rapidamente possível.

Partilhar no Facebook
527 527 Partilhas

Fonte: Ayoye
Crêdito foto: Ayoye

Goste/partilhe