Homem desconhecido salva bebé do fogo mas desaparece completamente. 46 Anos depois, o mistério foi resolvido

Em 1971, um homem desconhecido encontrou a casa e salvou o bebé. Mas foram precisos 46 anos para que o mistério fosse resolvido.

Partilhar no Facebook
285 285 Partilhas

Homem desconhecido salva bebé do fogo mas desaparece completamente. 46 Anos depois, o mistério foi resolvido

A 2 de Julho, de 1971, um estudante de 24 anos na universidade de Fresno City College foi para casa depois de uma tarde na pista de corridas.

No seu caminho até casa, reparou num “brilho” estranho e conduziu até ao que assumiu que era um fogo. Chegou a uma casa completamente coberta pelas chamas. Três meninas jovens estavam na rua, nos seus pijamas. Havia também uma mãe assustada a gritar que uma criança ainda estava dentro da casa.

A polícia tinha acabado de chegar, mas os bombeiros ainda não.

A mãe desesperada, Carol Magee, disse à polícia e ao estranho em que quarto estava o bebé – não havia tempo a perder. 

Já que estavam lá apenas a polícia e o jovem estudante universitário, a polícia partiu uma janela e ajudou o universitário a subir para o quarto cheio de fumo, onde supostamente estava a criança.

O estranho encontrou o bebé e pegou nele. Felizmente, o bebé estava completamente seguro. O jovem herói saiu pela janela e desceu da casa em chamas. Correu tudo bem, exceto o facto de ele se ter cortado nos vidros da janela partida.

Momentos depois, a mãe felicíssima abraçou a sua criança, o estudante misterioso desapareceu. Nessa altura, o teto ruiu e o quarto da criança foi coberto pelas chamas.

O jovem regressou à sua vida e nunca ouviu falar sobre o bebé que salvou. 

O jornal local escreveu uma notícia sobre o fogo horrível, mas não tinham informações sobre o bom e misterioso samaritano que tinha salvado o bebé. Um amigo do estranho contatou o jornal e informou-os que o nome último nome do estudante misterioso era Freund.

Contudo, a família não conseguiu encontrar o herói misterioso, e nunca lhe puderam dizer “obrigado”.

Quando Cyndee Farr-Gutierrez, uma das pequenas que estava na rua nos seus pijamas nessa noite, escreveu sobre o fogo num projeto para a escola, aconteceu algo.

Ela escreveu uma carta a agradecer e enviou-a para o jornal, The Fresno Bee, e pediu que a publicassem como um anúncio.

Se o estudante chamado “Freund” ainda vivesse na área, poderia vê-lo? 

Jornalistas do The Fresno Bee decidiram ajudar Cyndee encontrar o homem que salvou a vida do seu irmão em 1971. E tiveram sucesso eventualmente.

No final do ano passado, ela e as suas irmãs visitaram Rick Freund pela primeira vez, e poderam finalmente agradecer-lhe.

Foi durante esse encontro que Freund descobriu que a criança que tinha salvado era um rapaz, Rober “Bobby” Magee. Bobby tem 47 anos de idade e vive nas redondezas de Fresno. É um carpinteiro com muito orgulho.

Bobby é também dono de um campo de abóboras em Fresno, onde trabalha durante o Outono. Ele é também o gerente de uma organização que doa sangue, que tem um autocarro para os doadores na área.

“Fazemos o nosso trabalho com muito sangue, suor e lágrimas, e acho que é disso que tenho mais orgulho, de salvar vidas todos os anos”, disse Bobby, que recolheu 18000 doações de sangue em 18 anos, através do seu projeto. 

Pouco depois do seu encontro com as irmãs, Bobby e a sua família encontraram-se com Rick Freund num restaurante. Bobby descobriu que Freund serviu no exército como um polícia militar e é dono de uma empresa de camiões.

Infelizmente, a mãe Carol nunca teve a oportunidade de agradecer a Freund cara a cara; Morreu em 2003. Contudo, ela escreveu-lhe uma carta de agradecimento – da perspectiva de Bobby. Bobby só descobriu sobre essa carta quando cresceu.

Aqui está o que Carol escreveu:

Salvaste a minha vida e desapareceste antes dos meus pais te poderem agradecer; alguns heróis não gostam de ser agradecidos.

Um simples obrigado não é suficiente por teres salvado a minha vida. Mas sei que a minha mãe e o meu pai vão fazer o seu melhor para me ensinar o que está certo e o que está errado, e a seguir o teu exemplo.

Viste o que precisava de ser feito e fizeste-o. Nunca te esqueceremos.

-Bobby

É obvio que a vida de Bobby ficou marcada nessa noite. Ele trabalha para salvar vidas, de uma forma muito mais organizada.

Para Rick Freund, não era a primeira vez que era um herói por estar no lugar certo à hora certa. Na verdade, ele salvou outro estranho ao utilizar a manobra de Heimlich e salvou também um homem através de manobras de ressuscitação, num funeral. A mesma coisa aconteceu uns anos depois, mas dessa vez, Rick salvou um homem que entrou em paragem cardíaca enquanto estavam a caçar.

Rick recebeu alguns prémios pelo seu heroísmo e esta citação sumariza a sua história de vida muito bem:

“Vês algo de errado e respiras fundo quando vês que ninguém vai ajudar. Tens de ser tu a fazê-lo.” 

Sempre que estamos numa situação em que precisam da nossa ajuda, enfrentamos um dilema – devemos intervir ou ficar apenas a ver?

O mais comovente disso tudo é que o menino que ele resgatou também dedicou a sua vida a salvar os demais através da organização de dadores de sangue. As boas ações sempre são recompensadas… desejamos tudo de bom para essa família e para Freund, que é sem dúvida um herói da vida real.

É raro ver as consequências por termos ou não ajudado.

Numa noite de verão em 1971, um jovem viu uma família que precisava de ajuda, ele ajudou-os e continuou com a sua vida. Ele nunca o fez pela fama.

Eventualmente, o rapaz que ele salvou dedicou a sua vida a salvar outras vidas.

Por favor partilhe esta história no Facebook se achas que as boas ações são necessárias!

____

O que achou deste artigo? Partilhe o seu ponto de vista nos comentários, e partilhe com os seus amigos e familiares nas redes sociais…

Se estiver interessado nas últimas noticias sobre a atualidade, sobre famosos, comédia, animais, lifestyle ou sobre noticias viriais, siga-nos na nossa página no facebook Vamos lá Portugal.

Não hesite em deixar a sua opinião sobre a publicação. 

Partilhar no Facebook
285 285 Partilhas

Fonte: Newsner · Crédito foto: Newsner