Homem colocou comida para bebé envenenada em vários supermercados

Alerta após ameaça de envenenamento de comida para bebé

Partilhar no Facebook
143 143 Partilhas

Um extorsionador contaminou alimentos para adultos e bebés na Alemanha com a esperança de ganhar milhões de euros, segundo a polícia.

O chantagista afirmou ter envenenado itens em supermercados alemães, com traços mais tarde encontrados em alimentos para bebés.

Funcionários da cidade de Konstanz dizem que o e-mail ameaçador foi enviado a supermercados de produtos não especificados.

Foi dito que ele terá avisado que comida seria envenenada em toda a Europa, a menos que 11,7 milhões de euros fossem pagos. A polícia procura o homem visto na câmera.

Um alerta nacional na Alemanha foi emitido depois que funcionários no sul do país na semana passada disseram que foram informados de que cinco frascos de alimentos para bebés tinham sido adulterados.

Verificou-se que os frascos continham etileno glicol, um líquido tóxico inodoro. Até agora, não há relatos de ferimentos.

A substância incolor tem um sabor doce e é conhecida por atrair crianças e animais.

Funcionários não disseram quais supermercados foram alvo.

"Estamos a levar a ameaça muito a sério", disse o vice-chefe da polícia de Konstanz, Uwe Stuermer, em entrevista coletiva. "[Mas] não há motivo para pânico ou histeria".

A polícia, no entanto, alertou as pessoas a comprar mantimentos para estarem cientes das embalagens suspeitas que podem ter sido adulteradas.

Os oficiais estão à procura de um suspeito masculino com cerca de 50 anos que apareceu nas imagens de segurança de um supermercado localizado numa cidade perto de Konstanz.

A filmagem foi tornada pública para que os oficiais possam, se necessário, descartá-la das suas investigações.

As autoridades do estado do sudoeste de Baden-Württemberg entretanto comprometeram-se a aumentar o número de controlos de segurança alimentar para tentar identificar quaisquer itens contaminados.

Mas eles advertiram que tais medidas não podem ser facilmente realizadas.

"O caso é difícil porque o chantagista não disse qual alimento foi alvo ou o veneno que usou", disse um funcionário de proteção ao consumidor citado pela Reuters.

 

Partilhar no Facebook
143 143 Partilhas

Fonte: NaM · Crédito foto: NaM