Grávida com mais de 8 meses perde o bebé por negligência no Hospital Santa Maria, em Lisboa

Todos os detalhes no interior.

Partilhar no Facebook
630 630 Partilhas

Recusaram um exame CTG a uma jovem de 20 anos grávida de oito meses, o exame tem como objetivo avaliar o bem-estar do bebé.

A jovem grávida entrou no Hospital Santa Maria, em Lisboa, com o fluxo urinário com alterações, uma infeção respiratória e o feto estava visivelmente mais pequeno do que o normal.

De acordo com o jornal Público, a jovem ficou internada no hospital em questão e foram-lhe prescritos alguns exames médicos, sendo que um deles – o conhecido CTG – cardiotocografia – deveria ter sido feito uma vez por turno por ser o responsável por indicar o bem-estar do bebé.

Apesar disso, nenhuma mulher foi submetida a este mesmo exame na segunda noite. Na altura em que a jovem estava internada no hospital, decorria um protesto dos enfermeiros especialistas em saúde materna.

Ainda de acordo com o mesmo jornal, a enfermeira especialista ao serviço contactou a equipa médica de urgência para saber quem iria realizar os exames à jovem grávida. O chefe de equipa afirmou que, devido ao facto de não haver profissionais suficientes, teria que ser ele a realizar o exame. No entanto, devido às circunstâncias, a enfermeira especialista decidiu não realizar o exame.

Um dia depois, a jovem começou a perder sangue e confirmou-se que o feto tinha perdido a vida.

A Inspeção Geral das Atividades em Saúde propôs procedimentos disciplinares aos três médicos de serviço. A enfermeira especialista não foi alvo do mesmo procedimento disciplinar por se ter renunciado do cargo logo a seguir ao incidente com a grávida de oito meses.

Partilhar no Facebook
630 630 Partilhas

Fonte: Publico · Crédito foto: Publico