GNR mata mulher à porta do posto

Mulher morreu atropelada

Partilhar no Facebook
372 372 Partilhas

Em Viseu um militar de 42 anos atropelou e matou uma mulher de 63 anos a poucos metros do posto da GNR onde ia entrar ao serviço.

"Foi tudo muito rápido. Eu vi a mulher a subir a avenida, pelo passeio. Segundos depois ouvi pessoas a gritar e a vítima já estava caída no meio da estrada" contou um popular

A violência do embate fez com que o corpo da mulher fosse projetado a mais de três metros."De certeza que se veio até aqui era para passar na passadeira. 

Acho estranho que não se vejam marcas de travagem no piso", disse Miguel Costa, de 71 anos, amigo da vítima. O atropelamento ocorreu fora da passadeira, mas já estão a decorrer investigações para apurar as causas do acidente.

"O militar não foi trabalhar e está abalado. Pode mesmo vir a receber apoio psicológico", disse o tenente-coronel António Dias, relações-públicas da GNR de Viseu.

O óbito foi dado no local, e o corpo seguiu para o gabinete médico legal do hospital para ser realizada a autópsia.

Partilhar no Facebook
372 372 Partilhas

Fonte: www.cmjornal.pt · Crédito foto: www.cmjornal.pt