Funchal: Indivíduo agride mulher grávida na rua durante à noite

PSP está a investigar o caso. O vídeo pode chocar os leitores mais sensíveis.

Partilhar no Facebook
1,605 1.6k Partilhas

Uma mulher grávida foi agredida por um indíviduo no Funchal, Madeira. A agressão aconteceu na noite de quarta-feira.

A mulher terá então sido resgatada por um homem que estava a passar no local e que gravou o momento com o telemóvel, divulgando depois as imagens no Facebook. A Polícia de Segurança Pública já abriu um inquérito para apurar o que aconteceu.

De acordo com o Jornal da Madeira, as agressões terão começado dentro de um bar e prosseguido para o exterior do mesmo. 

"O suposto marido chegou de repente e agrediu-a. Pelo que sei estava grávida de oito meses, apresentava muitos hematomas e tinha muitas dores. Ele voltou a tentar agredi-la e eu tentei filmar. Ele é muçulmano. Acabei por filmar e tentei atenuar a situação. A PSP não demorou a chegar. É algo grave porque sou pai e acabei por vê-la sofrer. Fiquei com medo de que ela perdesse a criança. É chato, mas não fico com traumas. A situação acho que já está resolvida. Está no hospital do Funchal", disse uma testemunha ao Correio da Manhã. 

No vídeo podemos ver a mulher ensanguentada e sentada no chão e o agressor que abandonou o local quando se apercebeu da presença de outras pessoas. 

A vítima que está grávida de oito meses, foi socorrida e transportada para o hospital onde está a receber apoio psicológico.

Tal como o vídeo mostra, o indivíduo que se presume ser o agressor, e que aparenta ter uma idade aproximada à da vítima, fugiu do local ao aperceber-se da chegada de terceiros. 

Fábio Pereira foi a testemunha responsável pela autoria destas imagens, ele estava a jantar na zona velha quando, pelas 23 horas, quando se apercebeu da agitação na rua, onde uma mulher grávida estava a ser brutalmente agredida por um homem estrangeiro.

Em declarações ao Jornal da Maedeira, Fábio disse que viu o homem a “espancar literalmente” a mulher, com “muita força na cara dela e várias vezes”, ao ponto desta sangrar. Lamentando que “ninguém” se mexeu para ajudar a vítima, grávida de oito meses, Fábio Pereira contou-nos que foi o único que avançou e tratou de filmar a situação para que casos destes não fiquem impunes. “Queria filmar a cara dele”, referiu, reforçando, contudo, que a sua prioridade era ajudar a vítima.

O homem teria pegado na mulher ao colo e tentado fugir, mas, depois de ver Fábio a correr atrás dele, terá largado a mulher grávida e fugiu.

Segundo Fábio, o homem terá entre 30 a 40 anos, é alto e de estatura forte. Fábio apercebeu-se que o casal era de origem estrangeira porque, quando tentava acalmar a mulher, esta não dava sinais de entender o que ele lhe dizia. O casal ao que tudo indica é do Uzbequistão e reside na Madeira.

Fábio Pereira disse ainda que, ao que se apercebeu, a mulher estava num bar, sem consumir, quando o homem terá entrado e a retirou à força do estabelecimento.

Depois do que se passou e do homem ter fugido, “alguém chamou uma ambulância”.

Fábio Pereira realçou, ao Jornal da Madeira que fez o que qualquer pessoa devia ter feito, ou seja, ajudar uma mulher grávida que estava a ser vítima de violência grave.

Aqui está a cara do agressor para que todos o vejam e se faça justiça.

Partilhar no Facebook
1,605 1.6k Partilhas

Fonte: CM · Crédito foto: CM