Estou casada há 14 anos e já traí o meu marido 40 vezes. Uma confissão que está a chocar o mundo

Nunca resisti a um amante mesmo sendo casada e ele nunca desconfiou.

Partilhar no Facebook
1,807 1.8k Partilhas

Recentemente foi publicada uma confissão de uma mulher que se diz casada há cerca de 14 anos, mas que já traiu o marido mais de 40 vezes… E continua… Sempre…

Colocamos aqui a confissão para que possam ver este exemplo de vida real e comentar o que acham através dos comentários no Facebook.

“Tive mais de 40 casos durante os meus 14 anos de casada. Mais pecadora do que eu impossível. Mas também quem não é? Atire a primeira pedra quem nunca cometeu um pecado. Eu cometi vários! Mas nem sempre foi assim. Por incrível que pareça, me casei virgem, aos 19 anos, mais pra escapar da repressão do meu pai do que por amor. O meu ex era um cara legal, tive três filhas lindas com ele.

Eu sempre falei pra ele melhorar na cama. Afinal, não há casamento que resista a relações intimas ruins. Ele nunca me ouviu. Meu primeiro caso foi um obstetra, três meses depois que eu me casei. Loiro, alto, parecia um alemão. Saímos durante uns três meses, depois perdeu a graça. O curioso é que ele acabou fazendo o parto da minha segunda filha. Ele brincou na mesa de operação, perguntou se a menina era dele! Mas era do meu ex-marido mesmo.

Meu ex não estava nem aí.

Coitado do meu ex. Eu falava que ia pra igreja e ele acreditava. Chegava às 3h, bêbada, inventava que tinha ido à casa de uma amiga e ele caía. Parece que nunca se importou com o nosso casamento. Ele não ligava muito pra mim, não me fazia perguntas, apesar de ter me dado tudo o que eu quis. Menos relações íntimas, é claro. Isso eu procurava com os outros.

E achava. Na lan house, no shopping, qualquer lugar servia pra eu achar amantes. Uma vez fui conversar com o professor de português de uma das minhas filhas. Pra quê? Nos atracamos na casa dele! Eu não resisto. Outra vez fui comprar ração. Acabei fazendo amor com o dono da loja.

Doença? Não sei o que acontece, se é doença, falta de vergonha, mas eu não controlo os meus impulsos. Tanto que me dei mal por causa disso. Há três meses fui para o motel com dois caras. Um era o primo do namorado da minha vizinha. O outro era o próprio namorado dela, que foi só para tirar umas fotos. No dia seguinte me arrependi. Fiquei com medo e contei o que aconteceu pra ela e também pro meu marido.

Ele não acreditou, ficou passado. Mas, em nome dos nossas filhas, tentou salvar nosso casamento. Não deu certo. Só ficamos juntos por mais um mês. Ele jogou na minha cara que eu não presto. Eu disse que era pra ele melhorar na cama, mas ele não me ouviu, né? Agora, solteira, estou livre, leve e solta pra achar um homem tão fogoso quanto eu. No fundo eu gostaria de ser fiel.”

Que atire a primeira pedra quem nunca pecou!

Resta só fazer a normal questão nesta situação, se queria essa vida porque se casou então?

Partilhar no Facebook
1,807 1.8k Partilhas

Fonte: mdemulher · Crédito foto: mdemulher