Ela perdeu metade da cara em 1999, agora os seus médicos deram-lhe uma razão para remover a máscara

Ela perdeu metade da cara numa festa.

Partilhar no Facebook
431 431 Partilhas

Ela perdeu metade da cara em 1999, agora os seus médicos deram-lhe uma razão para remover a máscara

As férias da primavera são espetaculares. O tempo é quente, e dá uma oportunidade aos alunos para relaxarem e para se divertirem antes das últimas semanas de aulas.

Mas para Chrissy Steltz, de 16 anos, as férias de primavera acabaram com sangue.

Quando ela decidiu organizar uma festa em sua casa, em Março de 1999, Chrissy nunca imaginou as consequências devastantes da sua decisão.

Nessa tarde, ela perdeu literalmente metade da cara. 

Esta é a Chrissy Steltz com 16 anos. Esta foto foi tirada antes do acidente que lhe custou metade da cara.

Tudo começou quando Chrissy decidiu organizar uma festa para os seus amigos. Eles queriam festejar as férias da primavera juntos.

O álcool estava a rodar, e todos se riam. Mas o ambiente mudou rapidamente.

“Estávamos todos, como você sabe, a fazer algo que os adolescentes não devem, estávamos a beber. Fui até à garagem para oferecer sumo de laranja, e vi um amigo com uma espingarda”, disse Chrissy.

Chrissy disse ao seu amigo: “pousa isso antes que mates alguém.”

Mas ele respondeu: “não está carregada”.

O acidente

Alguns segundos depois, Chrissy levou um tiro na cara. Ela estava pertíssimo da arma quando o seu amigo puxou o gatilho, na arma aparentemente carregada. E assim, a vida da Chrissy mudou para sempre.

O seu namorado na altura, Will O’Brien, encontrou a cena sangrenta pouco depois. 

“Não sei se já viram um animal ferido a tentar levantar-se?” disse Will. “Foi isso que vi. Vi um acidente a quem ninguém sobrevive, exceto alguém muito forte. E ela estava a tentar levantar-se.”

A Chrissy foi levada imediatamente até ao hospital, onde os cirurgiões trabalharam efusivamente para salvar a sua vida.

Conseguiram mantê-la viva, mas três quartos da sua cara tinham sido destruídos, e não conseguiram salvar os seus olhos e nariz.

“A explosão por si tinha destruído o seu olho esquerdo, tinha destruído o seu nariz, a cara, e tinha cegado o olho direito”, disse Eric Dierks, disse um dos cirurgiões que operou a Chrissy.

A recuperação

Chrissy ficou num coma durante muito tempo, e os seus médicos e familiares só podiam esperar pelo melhor. Ela tinha sobrevivido a muitos danos cerebrais, mas ninguém sabia se ela ia acordar.

Eric Dierks disse à ABC News que nunca tinha visto “algo tão severo onde o paciente tenha sobrevivido”. 

Finalmente, depois de seis semanas tensas, a Chrissy recuperou a consciência e começou a sua recuperação.

Inicialmente, ela teve de aceitar as feridas e perceber o que se tinha passado.

“A primeira coisa que me lembro foi de acordar no hospital e perguntar se já tínhamos chegado”, disse Chrissy.

“Na minha mente, mentalmente, estava numa viagem à praia com a minha família. Pensava que tinha adormecido na parte de trás do carro.”

O namorado de Chrissy na altura, Will, teve de lhe explicar que tinha levado um tiro. Teve de lhe dizer que ela nunca mais ia ver o cheirar novamente.

Obviamente, a Chrissy ficou chocada, mas aguentou melhor do que estavam à espera.

“Quando finalmente descobri o que me tinha acontecido, e que nunca mais ia ver novamente. Sabia que não podia fazer nada, ou podia esforçar-me para saber o que fazer, e foi isso que fiz.” 

Assim que ela saiu do hospital, Chrissy começou aprender a viver como uma pessoa cega. Entre outras coisas, ela aprendeu Braille e como andar com uma vara.

Chrissy não quis perder a vida antiga, por isso voltou para a escola. Foi ao baile e terminou o ano com excelentes notas em todas as disciplinas.

Uma segunda oportunidade

A relação de Chrissy com Will acabou pouco depois, mas ele ajudou-a imenso depois do acidente.

Esse não foi o fim do romance para Chrissy, no entanto. Aparentemente, ela amaria novamente. Numa reunião para pessoas cegas a Chrissy conheceu um homem chamado Geoffrey Dilger.

Tal como Chrissy, Geoffrey tinha perdido a visão aos 16 anos, mas ele tinha-a perdido devido a uma doença. 

O par deu-se muito bem, e atualmente, sete anos depois, a sua relação continua forte. Viajaram a muitos sitos juntos e tiveram um filho, também chamado de Geoffrey.

“Vejo o pequeno Geoffrey como a vida, percebe? Podemos preparar-nos e continuar, ou podemos ficar sentados sem fazer nada. Eu preparei-me e continuei”, disse Chrissy. 

Apesar de todos os desafios ao longo dos anos, a Chrissy manteve uma visão positiva sobre a vida e a sua atitude ajudou-a imenso.

Contudo, havia uma coisa que Chrissy queria para melhorar a situação: uma cara para o seu filho ver, para que ele “pudesse crescer a ver a sua mãe como uma pessoa normal, e não com uma máscara.” 

Uma nova cara

Em 2010, depois de 11 anos com uma máscara, Chrissy recebeu um rosto novo de uma equipa de cirurgiões.

A equipa usou fotos de Chrissy aos 16 anos para recrear os seus olhos e nariz, para que estes assentassem bem na sua cara.

O filho de Chrissy não só recebeu uma cara materna para ver, mas podia ficar também menos envergonhado da sua aparência. 

Os médicos Larry Over e David Trainer ficaram encarregados com a recriação da cara de Chrissy. Os restantes cirurgiões removeram o tecido ferido da face de Chrissy, criaram uma passagem respiratória e fizeram implantes dentários.

Usaram também transplantes de pele da perna esquerda de Chrissy, bem como parafusos e placas de metal, para que a prótese pudesse ser posta e retirada. 

O rosto vinha com maquilhagem, incluindo delineador, sombra e rímel – tudo feito de silicone.

No final, a prótese e a cirurgia custaram 20000 dólares, mas o seguro de Chrissy não cobrou a cirurgia. Por isso, os médicos trabalharam no seu tempo livre, sem custos.

A nova Chrissy

Os amigos e familiares de Chrissy estavam, obviamente, muito ansiosos por ver a sua nova face, por isso foram todos ao hospital para a verem.

Foi a primeira vez que viram a cara de Chrissy desde 1999.

O pequeno Geoffrey aceitou muito bem o seu novo visual.  

“Está a correr muito bem. Ele não se importou nada”, disse Chrissy. 

Chrissy saiu, orgulhosamente, com a sua nova cara e mostrou-a a todos. Mas ela admite que sente as pessoas a olharem.

“Havia alturas em que sentia pessoas a olharem para mim”, disse à Inside Edition. “Não preciso de me preocupar com as pessoas a olhar para mim e a repararem na minha máscara, agora sei que estão a olhar para mim e a ver quem sou realmente.”

Chrissy tem a habilidade de sentir quando alguém está a olhar para ela. Ela também consegue ver coisas nos seus sonhos, diz ela.

Visões nos seus sonhos

Chrissy disse à ABC News que consegue ver o mundo e as pessoas que conhece enquanto dorme.

“Quando me deito todas as noites… tenho uma visão perfeita nos meus sonhos. Ainda vejo o céu. Ainda vejo… o oceano…”

Ela consegue ver-se também sem a máscara, bem como a cara do seu filho. 

“Vejo as suas bochechas e os seus olhos lindos, e os lábios pequenos e perfeitos”, disse a Chrissy.

“Um dos meus sonhos mais estranhos é um em que eu tiro a máscara, e aparento ter 16 anos. Atiro a máscara para o chão e vou-me embora.”

Muitos sentem pena dela, mas Chrissy diz para não sentirem.

“Quando descobrem como fiquei cega, costumam dizer, 99 porcento das vezes, “tenho pena”. A minha resposta é “Eu não. Eu vivi”, disse ao Oregon Live

“Não quero que sintam pena de mim. Ainda estou viva. Ainda estou aqui, a divertir-me. Sou muito feliz”

A prótese da Chrissy vai ter de ser substituída daqui a alguns anos, apesar disso, ela diz que o futuro é brilhante.

Que mulher inspirante, Chrissy! Estou muito impressionado com a sua atitude perante a vida, e a forma como enfrenta todos os problemas.

Ser forte não significa não sentir dor. Significa compreender e crescer.

Partilhe esta história para honrar esta mulher espetacular, Chrissy Steltz!

Partilhar no Facebook
431 431 Partilhas

Fonte: Newsner · Crédito foto: Newsner