Detido enfermeiro que engravidou a mulher em estado vegetativo

Todos os detalhes no interior.

Partilhar no Facebook
679 679 Partilhas

Em Phoenix, Arizona, a polícia prendeu um suspeito no caso perturbador de uma mulher que est+a em estado vegetativo há vários anos e deu à luz a um bebé em dezembro passado.

O chefe de polícia de Phoenix, Jeri Williams, disse na quarta-feira que a polícia prendeu um suspeito de 36 anos chamado Nathan Sutherland. O homem enfrenta duas acusações muito graves, incluindo uma de agressão sexual.

Segundo Williams, o suspeito era funcionário da Hacienda HealthCare e era responsável por cuidar da vítima.

Lembre-se que a vítima que está em estado vegetativo há mais de dez anos (possivelmente até mais de 14 anos de acordo com algumas fontes), ela deu à luz a um bebé no dia 29 de dezembro de 2018 no Hacienda HealthCare em Phoenix, Estados Unidos.

A mulher estava nesse estado depois de um afogamento que quase custou a sua vida há dez anos.

Foram os gritos da mulher que alertaram a equipa quando ela estava a dar à luz.

A Hacienda HealthCare divulgou um comunicado à família da vítima dizendo que, em 50 anos, o centro havia construído uma "sólida reputação de oferecer atendimento de alta qualidade aos seus pacientes".

"Não podemos comentar sobre um paciente específico por causa das leis de privacidade. Além disso, não podemos comentar sobre uma situação quando há uma investigação em andamento. Tudo o que podemos dizer é que a saúde e segurança dos nossos pacientes e dos nossos clientes é a nossa prioridade e trabalhamos sempre com outras agências de forma aberta e transparente. "

A mulher estava nesse estado depois de um afogamento que quase lhe custou a vida há dez anos.

Todas as indicações são de que a mulher foi violada meses antes. Mas por quem?

"Nenhum membro da equipe sabia que ela estava grávida até que ela deu à luz ao bebé", disse uma fonte anónima aos meios de comunicação locais.

Foram os gritos da mulher que alertaram a equipa médica quando ela começou a dar à luz.

Quem violou a paciente que não tinha como se defender? As possibilidades são muito numerosas, pois a mulher precisava de cuidados 24h/24h, 7 dias por semana, por isso havia um grande número de pessoas que tinham acesso ao seu quarto e que podiam ficar com ela, a salvo de todos os olhares.

O bebé da mulher está vivo e bem de saúde.

O Departamento de Serviços de Saúde do Arizona (ADHS) também respondeu a esta história declarando através de canais oficiais:

"Estamos cientes desta situação e estamos a trabalhar ativamente com a aplicação da lei local como parte da investigação criminal. Ao tomar conhecimento desta alegação, o Departamento de Serviços de Saúde do Arizona (ADHS) iniciou imediatamente uma investigação para garantir a saúde e a segurança dos pacientes e para garantir a conformidade da instituição com todas as leis e regulamentos do estado. Enquanto isso, a agência exigiu mais medidas de segurança nas instalações, incluindo maior presença de pessoal durante as interações com pacientes, maior monitoramento das áreas de atendimento ao paciente e medidas de segurança aprimoradas para os visitantes do estabelecimento. "

Partilhar no Facebook
679 679 Partilhas

Fonte: Ayoye · Crédito foto: Ayoye