Coronavírus: Menino com deficiência morre sozinho em casa enquanto a família fica detida em quarentena

Todos os detalhes no interior ...

Partilhar no Facebook
0 0 Partilhas

Yan Cheng, um jovem menino chinês de 17 anos com paralisia cerebral, morreu depois de passar três dias sozinho, sem comida e ajuda médica, de acordo com o Beijing Youth Daily.

O pai e o irmão de Yan Cheng tinham sintomas do coronavírus e foram colocados em quarentena a cerca de 20 quilómetros da casa da família no condado de Hongan. O pai pediu ajuda nas redes sociais porque estava confinado.

“O meu filho mais velho, Yan Cheng, tem paralisia cerebral. Ele não pode mover o seu corpo, ele não pode falar ou cuidar de si mesmo. Ele já está sozinho há seis dias, sem ninguém para banhá-lo ou trocar de roupa e nada para comer ou beber ”, escreveu ele no Weibo, o Twitter chinês.

O pai escreveu nas redes sociais que as autoridades da vila conseguiram alimentar o filho apenas duas vezes em seis dias. A conta Weibo do homem foi desativada.

A tia de Yan Cheng também o visitou, mas como ela ficou doente, ela teve que deixar o menino sozinho durante três dias.

“Ele estava deitado numa poltrona e a sua cabeça estava pendurada. O rosto e a boca estavam sujos, assim como o edredom. Lavei o rosto e a boca com água fervida, troquei-lhe as cueca e dei-lhe água e meia xícara de arroz, mas ele não conseguiu comer mais ”, disse a tia a uma organização que defende famílias de pessoas com deficiência.

Segundo as autoridades do condado de Hongan, o menino deveria juntar-se à família em quarentena no dia de sua morte.

"Agora, a vigilância é muito rigorosa, não há como deixar um menino com paralisia cerebral em casa sem que ninguém cuide dele." Obviamente, fizemos o nosso trabalho, mas o fato é que ele está morto, as autoridades estão a investigar e elas fornecerão uma resposta justa e clara", disse um funcionário do condado em entrevista ao Beijing Youth Daily.

Partilhar no Facebook
0 0 Partilhas

Fonte: Ayoye · Crédito foto: Ayoye