Com sua morte ela mudou a vida de 8 pessoas diretamente e de milhares indiretamente

Morreu com 13 anos, doou orgãos, e salvou a vida a 8 pessoas

Partilhar no Facebook
188 188 Partilhas

Jemima Layzell, morreu depois de um aneurisma cerebral com apenas 13 anos, seus pais seguiram o seu desejo: doar os seus órgãos, caso algo lhe acontecesse.

A mãe de Jemima, Sophy Layzell, professora de teatro, e seu pai, Harvey Layzell, diretor de uma empresa de construção civil, disseram que depois de um conhecido da família ter morrido em um acidente e ter doado os órgãos, a filha revelou que também queria fazer isso. “Jemima nunca tinha ouvido falar de doação de órgãos antes, e achou isso estranho, mas entendeu o quão importante era”, acrescentou.

Segundo ela a pessoa que inspirou a filha não pode doar seus órgãos. “A pessoa que morreu estava registada como doadora, mas devido às circunstâncias da sua morte, os órgãos não puderam ser usados”, lembrou Sophy.

A mãe se orgulha muito da decisão da filha, mas confessa que não foi fácil.

“Todos querem que o seu filho seja especial e único, e isso, entre muitas outras coisas, faz-nos sentir muito orgulhosos dela”, disse a mãe. 

Essa atitude mudou a vida de 8 pessoas, que agora poderão ter uma nova chance, esse fato foi novo no país, nunca havia tido uma doadora que ajudasse tantas pessoas. Os pais relatam que ela era uma menina muito inteligente, criativa e carinhosa.

“Temos a certeza de que ela ficaria muito orgulhosa do seu legado”, disseram à BBC.  

O Departamento de Sangue e Transplantes do NHS assegurou que nenhum outro doador tinha ajudado tanta gente antes.

A morte da filha ainda resultou em mais benefícios para a sua comunidade, os pais criaram a ONG  Jemima Layzell Trust, que aborda questões relacionadas com danos cerebrais em jovens e que faz, ainda, um trabalho de apelo de doação de órgãos para salvação de vidas.

As vezes a morte pode ser um resultado de vida e transformação para muitas pessoas.

Partilhar no Facebook
188 188 Partilhas

Fonte: HiperFM · Crédito foto: HiperFM