China ganha quase €400 mil por dia na EDP

É o chamado negócio da China

Partilhar no Facebook
1,411 1.4k Partilhas

Quase 400 mil euros de dividendos por dia nos cofres do Estado chinês tornam a EDP um ativo interessante para o regime comunista.

Tão interessante que no final de 2015, discretamente, o Estado chinês investiu mais de 110 milhões de euros em ações da empresa

A EDP está a revelar-se um ativo cada vez mais apetecível para o Estado chinês. No final de 2015 a República Popular da China, através do grupo estatal Guoxin, voltou a comprar ações da elétrica portuguesa, depois de no início de novembro ter comunicado ao mercado a aquisição de uma posição de 2% na companhia presidida por António Mexia.

O relatório e contas annual da EDP, publicado na íntegra na semana passada, revelou a estrutura acionista detalhada do grupo à data de 31 de dezembro de 2015, ficando a saber-se que os chineses da Guoxin International Investment terminaram o ano com 3,02% da EDP. A 12 de novembro a posição comunicada à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) era de 2%.

Quase 400 mil euros de dividendos por dia nos cofres do Estado chinês tornam a EDP um ativo interessante para o regime comunista.

Tão interessante que no final de 2015, discretamente, o Estado chinês investiu mais de 110 milhões de euros em ações da empresa

A EDP está a revelar-se um ativo cada vez mais apetecível para o Estado chinês. No final de 2015 a República Popular da China, através do grupo estatal Guoxin, voltou a comprar ações da elétrica portuguesa, depois de no início de novembro ter comunicado ao mercado a aquisição de uma posição de 2% na companhia presidida por António Mexia.

O relatório e contas annual da EDP, publicado na íntegra na semana passada, revelou a estrutura acionista detalhada do grupo à data de 31 de dezembro de 2015, ficando a saber-se que os chineses da Guoxin International Investment terminaram o ano com 3,02% da EDP. A 12 de novembro a posição comunicada à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) era de 2%.

Outras notícias:

Aprovada lei na China que dá pena de morte a políticos corruptos

As autoridades chinesas instituíram uma nova lei que dá a Pena de Morte para os líderes corruptos que recebam ou paguem subornos superiores ao valor de 463.000 Dólares, para valores mais baixos as sanções serão outras.

Esta medida faz parte de uma revisão do Código Penal, onde os valores exactos não eram estipulados para justificar ou não a aplicação da pena de morte.

No caso em que os acusados confessem os crimes ou devolvam o dinheiro desviado, a pena de morte será evitada, e trocada pela prisão perpétua, o que é habitual nos casos de corrupção desse país.

Além disso, subordinados ou colegas destes, poderão também ser julgados por cumplicidade se não denunciarem a corrupção dos colegas próximos, mesmo sendo da família.

Um professor bate de tal maneira num aluno que a impressão da sua mão permanece marcada no rosto dele.

O professor que trabalhava para a Suyu High School decidiu punir um aluno porque ele foi apanhado a conversar com um colega durante um período de estudo.

De acordo com o que foi relatado, o professor supostamente bateu no aluno pelo menos 12 vezes.

O estudante, que foi apelidado de Xiaochen pela mídia local, teve que passar por tratamento médico porque os golpes tinham quebrado vasos sanguíneos ao redor de um dos olhos do menino.

A Beijing Time divulgou um vídeo filmado logo após o incidente em que se podia ver o jovem Xiaochen deitado numa cama do Hospital Suqian Chinese Medicine.

As marcas deixadas pelos muitos golprd podem claramente ser vistas no rosto do menino. Elas espalham-se por todo o rosto e quase podemos ver a forma de uma mão.

O menino disse aos repórteres locais que ele foi apanhado a conversar com um colega de classe.

De acordo com o Yangtse Evening News, o professor imediatamente levou o menino à frente dos estudantes para puni-lo na frente deles.

Um estudante da mesma classe explicou: "O professor perdeu o controle e bateu numa menina antes de começar a bater em Xiaochen".

Além do cuidado que o jovem estudante teve que submeter-se e das marcas deixadas no seu rosto, o menino também teve que ser tratado por uma lesão na sua orelha esquerda.

Além disso, os médicos que trataram Xiaochen revelaram que o menino sofreria uma perda temporária de audição. A gravidade dessa perda de audição e a duração prevista são desconhecidas.

O incidente foi relatado ao Ministério da Educação e à polícia.

Não está claro se a polícia planeja abrir uma investigação para esse fim ou se vai colocar acusações criminais contra o professor.

Quanto à escola, imediatamente se comprometeu a cobrir as despesas do hospital ao menino.

A escola também anunciou que o professor havia sido demitido e que também lhe havia retirado os bónus salariais aos quais ele deveria ter direito.

Devemos saber nos próximos dias se a polícia decidiu abrir uma investigação e se vai colocar acusações contra o professor.

Vamos esperar que o aluno se recupere rapidamente e não tenha medo de voltar para a escola.

Partilhar no Facebook
1,411 1.4k Partilhas

Fonte: Expresso · Crédito foto: Expresso