Carta aberta de uma emigrante: “Limpar sanitas, aqui não é vergonha..”

Trabalho digno

Partilhar no Facebook
19,083 19.1k Partilhas

"Pois muitos pensam, que nós emigrantes, saímos do nosso País e que já ficamos ricos, muitos pensam que só porque muitos vão de férias para Portugal e levam altos carrões que eles já são ricos, que e só chegar a outro País abanar a árvore do dinheiro e já esta, seria bom mas não é bem assim!

Nós emigrantes, temos de sair de casa, às vezes às 6 da manhã, ou trabalham mesmo no turno da noite, até ao amanhecer.

Alguns têm a sorte de trabalhar na área que estudaram, mas outros, e que são muitos, não.

Limpar sanitas, aqui não é vergonha, tirar lixo aqui não é vergonha, limpar chão, aqui não é vergonha, aqui não podes exigir muito.

Mas és respeitado, ninguém olha para ti de lado, ninguém te trata como inferior, porque estamos aqui todos para o mesmo.

Muitos não saem do seu País por querer, mas sim porque é preciso, porque ninguém quer sair do seu lar, do seu conforto, da sua vida boa, da praia maravilhosa, do vento suave, do sol brilhante e vir para um País frio, onde só existe chuva, como em Londres por exemplo.

Nós choramos, nós sentimo-nos sozinhos, sentimos que aqui não é o nosso lugar, podemos ter tudo neste País, ter carro, bons trabalhos se falarmos a língua, ter tudo, mas tens de trabalhar duro.

Mas nunca te vais sentir completo, vão haver dias tristes, não vais ver os teus pais ou avós a envelhecer, não vais ver a evolução de quem mais amas, quando chegas a Portugal, és adorado por todos, todos aqueles que quando estavas lá nem olhavam para ti, nem sequer se preocupavam.

E também vai haver aquelas pessoas que quando estavas lá era uma pessoa presente, e de repente, quando vais, já nem te conhecem.

O que sentes? Tristeza e Desilusão.

Porquê?

Talvez tu que nunca saíste daí do nosso País nunca irás perceber, mas quem está fora vai compreender, porque é duro, muito duro!

Dá vontade de desistir, muitas vezes, mas também o que o nosso País nos vai dar a mais a não ser bom sol, um estilo de vida melhor, mas para quê isso tudo se não temos o dinheiro, esse papel que sem ele nos não somos nada."

Carta aberta aos “insensíveis” agentes da PSP

"Caros agentes,

É de mau índole fazerem tal coisa. Não têm coração. Como é possível que depois de terem capturado os três “coitadinhos” da sociedade que por sinal ganham a vida “honestamente” recorrendo à violência e abusos aos nossos idosos, tenham tirado uma fotografia aos mesmos e divulgado nas redes sociais?

Mas vocês e peço desculpa ser tão direto, são malucos da cabeça? Então vocês, senhores agentes, vêem para as redes sociais divulgar uma foto de três “coitadinhos” defendidos pelo sistema? Sistema esse, senhores agentes da autoridade, que vos paga uma miséria de ordenado ao final do mês?

Sim, porque caso contrário, se vocês recebessem um valor justo, não haveria dinheiro para pagar a estadia desses três estarolas na prisão. Esses e outros tantos como esses. Que vivem dos vossos impostos, que têm cama e roupa lavada, tabaco, comida a horas e ainda ganham dinheiro, sem mexerem uma palha.

Senhores agentes, então mas vocês não têm vergonha na cara? Agora ainda levam com uma sociedade e políticos da treta a dar-vos nas orelhas por terem feito um serviço público e alertado a população, pela captura desses seres humanos com um coração em “ouro” que gostam de agredir e abusar idosos.

Isso não se faz senhores agentes da PSP. Eu se fosse a vocês? Uiii, já tinha entregue a minha farda e tinha ido à segurança social pedir o rendimento mínimo, uiii, não que não ia!

Vocês é que são os maus. Vocês que levam uma vida inteira a defender a população e ainda são achincalhados em praça pública. Vocês senhores agentes, com ordenados miseráveis e mesmo assim prontos em dar a vossa vida por alguém que desconhecem, devem ser mesmo malucos.

Vocês, senhores agentes, que levam uma vida inteira a ver os vossos familiares aos Domingos e é quando não estão de serviço. Que levam uma vida inteira a dar um beijo de boa noite ao telemóvel aos vossos filhos e companheiros. Eu tinha vergonha na cara senhores agentes.

Agora fazerem uma coisa destas? Divulgar uma foto sem dó nem piedade? Isso não se faz. Eu não o fazia. A sociedade não merece. Os “coitadinhos” têm que ser protegidos pelo sistema, e vocês quebraram as regras.

Agora eu também vou quebrar as regras seus agentes maliciosos, agora vou publicar uma fotografia de um colega vosso agredido por esses “coitadinhos” que tanto a sociedade e os nossos políticos em parceria com a justiça, tanto defendem, a ver se gostam...

Ah, agora já não gostam não? Pois...!

Eu tinha vergonha na cara senhores agentes, mas sabem mesmo do que é que eu tenho vergonha?

De sermos controlados por um sistema corrupto que defende quem nada contribui para o nosso País e mesmo assim ter que pagar impostos para que estes, coitadinhos de meia tigela, possam fazer a vida que fazem...

Uma vida ligada ao crime, corrupção, e depois terem direito a todos os luxos e mais alguns que nem eu sou capaz de ter, trabalhe os anos que trabalhar, porque infelizmente senhores agentes....

Também eu sou uma vítima desta sociedade tal como vocês são, uma sociedade cheia de corruptos e criminosos, que não olha a meios para atingir os fins, e no final de contas? Não há final de contas, porque são eles que mandam, mas só até nós permitirmos...

Um abraço sincero e amigo,

Mário Gonçalves"

Partilhar no Facebook
19,083 19.1k Partilhas

Fonte: Ela e ele · Crédito foto: Ela e ele