A Igreja Católica lança investigação para descobrir por que duas freiras engravidaram

Eles estavam em missão de caridade no continente africano

Partilhar no Facebook
0 0 Partilhas

Atualmente, duas freiras estão a ser investigadas pela Igreja Católica após terem engravidado enquanto trabalhavam como missionárias em África.

As duas mulheres, que vêm de ordens diferentes na Sicília, estavam em missão de caridade no continente.

Uma delas, uma mulher de 34 anos, descobriu que estava grávida depois que foi ao hospital por causa de dores de estômago.

A outra mulher, uma mãe sénior, estava a trabalhar com "mulheres caídas e os seus filhos" quando descobriu que estava grávida.

Uma fonte da Igreja Católica em Roma disse ao Sun: "Esta notícia semeia consternação, parece que as duas mulheres estavam de volta ao país de origem e que, obviamente, elas experimentaram alguma forma de experiência sexual. Foi aberta uma investigação, ambas violaram regras estritas de castidade, mas o bem-estar dos seus filhos é o mais importante ".

Há todos os motivos para acreditar que as mulheres podem ter que deixar o trabalho religioso quando os filhos nascerem.

No início deste ano, o papa Francisco, que tem 18 milhões de seguidores no Twitter, disse que algumas freiras foram agredidas sexualmente por padres e bispos, mesmo declarando que algumas pessoas as usaram como escravas sexuais.

Ele também admitiu que o abuso sexual de freiras "ainda acontecia".

Foi quando se dirigiu a repórteres durante uma excursão histórica ao Oriente Médio em fevereiro passado que o pontífice declarou que a igreja tinha um problema: "Acho que ainda está a acontecer porque não é como se um problema desaparecesse a partir do momento em que você o percebeu ".

Finalmente, o papa reconheceu que os círculos religiosos que não respeitavam as mulheres deveriam ser apontados para que mudassem a sua maneira de fazer as coisas.

Partilhar no Facebook
0 0 Partilhas

Fonte: Ayoye · Crédito foto: Ayoye