​Um pai encontra a filha de 17 anos quase sem roupa com um desconhecido, o que o pai faz dá a volta ao mundo.

O que o pai faz surpreende o resto da família

Partilhar no Facebook
8 8 Partilhas

Um russo partilhou recentemente uma história que lhe aconteceu  há cerca de quinze anos, esta é a história de quando ele descobriu afilha de 17 anos e um estranho no sofá da família.

Aqui está esta história traduzida do inglês, foi adaptada para a primeira pessoa:

Uma manhã, quando desci as escadas, cai exactamente nesta cena: a minha filha de 17 anos deitada seminua com um estranho em nosso sofá de família. Esta foi claramente uma noite de "trabalho duro" para ambos. Eu fui calmamente fazer café e fui até dizer à minha esposa, ao meu filho e à minha outra filha mais nova para não fazerem barulho, porque ainda havia pessoas que dormiam.

A nossa mesa estava à frente do sofá, a cerca de 6-7 metros do sofá. Quando a família se pôs à mesa para tomar o pequeno almoço, eu disse secamente: "JOVEM!" Eu nunca vi ninguém levantar-se tão rapidamente na minha vida. Este jovem tinha passado da posição horizontal para a posição vertical numa fracção de segundo. "O pequeno almoço está pronto", disse eu puxando a cadeira ao meu lado. "Vamos senta-te."

Ele levantou-se, tentando esconder a sua bossa matinal nas cuecas. Uma bossa bastante impressionante devo admitir. A minha esposa e minha filha mais nova também ficaram com os olhos em bico!

Depois de se vestir, ele percorreu os poucos metros entre o sofá e a mesa de jantar e foram certamente os metros mais difícil da sua vida. Olhei-os nos olhos, com a minha voz mais grave, e disse-lhe: "Tenho uma pergunta para ti ... a resposta é muito importante ... PARA TI!" Naquele momento, era evidente que ele estava a suar. Tinha gotas de suor que se formavam na testa ... "Gostas de gatos?", Acrescentei.

Ele era um menino muito bom e muito amigável. Claramente pouco educado, mas não estúpido. A minha filha assegurou-me que ele era muito bom e bastante atencioso. Ela conhecia-o há cerca de um mês, mas ele nunca tinha passado a noite aqui.

Ele vinha buscá-la pela manhã para ir à escola com a sua bicicleta, e trazia-a à noite. Ele cuidava dela quando ela estava doente. Ele assegurava-se que ela fazia os deveres. Ele investiu muito tempo e esforço perto da minha filha. Ele tinha até uma paciência de santo quando ela estava naquele momento do mês ...

Ele disse que não tinha família, não tinha educação, nem emprego estável. Ela adorava-o. Ele adorava-a. Quem era eu para impedi-los de aprender com os seus próprios erros?

8 meses depois de o conhecer, o meu filho veio-me perguntar se eu sabia mais sobre este jovem. É que ele era um sem-abrigo, o seu pai era abusivo e cometeu suicídio. A mãe, também se suicidou quando ele tinha apenas 15 anos de idade. Ele passou a viver na rua, durante 3 anos. Ele dormia em parques, abrigos para os sem-abrigo, etc. Ele fazia pequenos trabalhos de construção para se dar ao luxo de comer.

Mas tudo isso não importava porque o que eu via agora era um jovem de 18 anos, sempre educado e prestativo, que chegava a casa com um sorriso e saia de casa com um sorriso. Ele ajudou-nos ... e mais importante de tudo, ele fez a minha filha feliz.

Às vezes, ele não aparecia durante alguns dias, porque tinha um trabalho de construção fora da cidade, então eu ficava com saudades dele. A minha filha mais nova confiava nele e sabia que ele nunca faria mal à sua irmã mais velha, a minha esposa tinha desenvolvido um instinto maternal por ele e meu filho também gostava dele. Eu? Eu preocupava-me com ele, eu queria que ele fosse feliz.

Quando falei com a minha esposa e com a minha filha mais nova, fiquei furioso que minha filha mais nova já soubesse tudo isso sobre ele, e não me ter dito nada. A irmã tinha lhe dito tudo, ela sabia tudo, mas não disse nada! Ela apreciava-o mas deixava-o ir-se todas as noites, para onde ?????

No dia seguinte, dei-lhe uma chave da casa, eu disse-lhe que o esperava em casa todas as noites. Nas semanas que se seguiram, renovámos o quarto de hóspedes e comprámos móveis. Ele era muito bom para construir coisas e disse-me que queria ser o seu próprio patrão, ele gostava de construir coisas.

Isto foi em 2000. Hoje, 15 anos depois, a minha filha e o meu genro deram-me três netos maravilhosos, eles têm uma empresa lucrativa e amam-se mais do que qualquer coisa no mundo.

Se te estás a perguntar porque te estou a contar tudo isto, é simples: nunca deixes que a primeira impressão que tens de alguém estrague uma vida.

Partilhar no Facebook
8 8 Partilhas

Fonte: AyoyeMonde · Crédito foto: AyoyeMonde