Famosos : Zé do Pipo: Telemóvel deu sinal após desaparecimento do cantor
Que acha? Deixe o seu comentário aqui.  

Zé do Pipo: Telemóvel deu sinal após desaparecimento do cantor

Informação importante para a investigação

Publicado por Vamos lá Portugal em Famosos
Partilhar no Facebook
93 93 Partilhas

Zé do Pipo: Telemóvel deu sinal após desaparecimento do cantor

Foi a seis de Novembro de 2018 que o cantor Zé do Pipo desapareceu. O cantor terá saído por volta das 14h de casa para ir ao banco e à farmácia. De facto foi a esses locais já que existem registos, ninguém sabe o que aconteceu depois. 

Duas horas depois de sair de casa o telemóvel estava desligado. Começando nesse momento uma busca pela família que percorreu e Óbidos, onde residia, e depois, Peniche onde os pais moraram. Nada foi encontrado, 

Carlos Batista, o pai, disse ao jornal Correio da Manhã que se deslocou à praia do Porto da Areia Sul, em Peniche, à procura do filho. «Eram 20 para as nove da noite e não estava lá o carro», adianta. «Era meia-noite e dois minutos quando o telemóvel ativa. Ficámos todos com uma esperança, porque alguém teve de o ativar», releva, ainda.

Aproveitando o sinal ativo, foram feitas inúmeras tentativas de contacto, mas nenhuma surtiu efeito. Às sucessivas mensagens enviadas, também nunca houve resposta… E só na manhã seguinte é encontrado o carro de Zé do Pipo.

Outros artigos:

E se o Zé do Pipo está vivo? Cristina está indignada com "falta" de investigação

Zé do Pipo desapareceu há mais de dois meses, mas este caso ainda continua a dar que falar. As autoridades acreditam que o cantor se tenha suicidado, mas ainda não apareceu o corpo para o comprovar. O músico pode apenas andar desaparecido e por isso Cristina Ferreira mostrou alguma indignação.

Nestes últimos dez anos Nuno Alexandre Oliveira Batista, de 40 anos mascarou-se de Zé do Pipo e tornou-se num cantor pimpa popular. O cantor sofria uma depressão grave, estava a ter acompanhamento médico e terá falado em suicídio. Suspeita-se que se tenha atirado ao mar, mas e se isso não aconteceu? Nuno Batista poderia criar o álibi perfeito para convencer todos de que se terá suicidado, mas também para, pura e simplesmente, criar o cenário ideal para... desaparecer.

Recentemente a mulher negou ter-se desentendido com Zé do Pipo antes do dia 5 de Novembro, quando saiu de casa e não voltou. Disse que ia ao banco e à farmácia a Peniche.  O seu automóvel foi encontrado abandonado no estacionamento deserto da praia do Porto da Areia Sul, em Peniche, com o casaco, a carteira e o telemóvel quase sem bateria lá dentro.

"Não discutimos… Ele não reagia a nada. Ele dizia que se sentia vazio, sem sentimentos", conta, explicando que, antes de ter sido diagnosticado pela primeira vez com a doença bipolar, em julho de 2016, "o Nuno sempre foi uma pessoa alegre e muito animada", remata, inconformada.

 Durante a crónica criminal da manhã desta segunda-feira, 28, a apresentadora da SIC levantou várias questões, equacionando mesmo o papel da mulher de Nuno Batista.

"Esta senhora, com estas declarações, acaba por, na cabeça de algumas pessoas, ser uma das suspeitas e pode não ter nada a ver com isto", lança Cristina que antes tinha-se mostrado crítica em relação à investigação: "Numa das declarações desta companheira, ela também dizia que 'agora se quiserem procurar vejam através do google que ele andava a ver as marés'. Há aqui muita coisa estranha. Porque não houve uma análise da polícia ao carro, não houve uma análise a este computador... partiu-se, desde do início, que isto tinha sido suicídio?", quesquiona.

E as dúvidas da apresentadora vão mais longe: "Se fosse um cantor de outra importância talvez fosse acompanhado de outra maneira. O preconceito pode ter estado aqui?", atira Cristina Ferreira. 

Partilhar no Facebook
93 93 Partilhas

Fonte: www.vip.pt
Crêdito foto: www.vip.pt

Goste/partilhe