Yannick Djaló já está no velório da irmã morta por um rapper na Moita

Futebolista chegou acompanhado pela namorada.

Partilhar no Facebook
251 251 Partilhas

Yannick Djaló já chegou à Igreja Paroquial da Moita, onde decorrerá o velório da irmã, Açucena Patrícia, que morreu no sábado passado atropelada por rapper na Moita.  

O futebolista chegou acompanhado da namorada, vindo da Tailândia onde joga num clube do país.  

Açucena Patrícia, a sua irmã, de 17 anos, morreu na madrugada de sábado.

A jovem foi vítima por engano de um 'acerto de contas' nas Festas da Moita. 

No sítio onde faleceu, vários amigos colocaram flores e velas em homenagem a Açucena.  

Filho de Djaló dedica mensagem emocionante à tia, que morreu aos 17 anos

Açucena, a irmã mais nova de Djaló estava a regressar a casa depois de ter passado a noite nas festas da Moita. A jovem que vinha com um grupo de amigos foi brutalmente atropelada, por um veículo que entrou em alta velocidade numa rua cortada ao trânsito.

Deste atropelamento resultou o ferimento de cinco pessoas e a morte da jovem que tinha apenas 17 anos. A GNR referiu em comunicado que o condutor "avançou a alta velocidade por um arruamento de acesso às referidas festas, tendo embatido violentamente nas guardas de madeira de proteção, utilizadas para as largadas de touros, as quais não impediram que o veículo colidisse com as vítimas".

O suspeito, de 21 anos, ficou em prisão preventiva e está indiciado por doze crimes: um de condução perigosa; dez de homicídio qualificado na forma tentada e um de homicídio qualificado.

O filho mais velho de Yannick Djaló está a viver um momento de grande dor. A criança publicou uma fotografia nas redes sociais onde se pode ler:
"Minha querida tia, volta por favor".

Yannick também está desolado com a morte da sua menina:

"Nunca passou-me pela cabeça que isso fosse acontecer... era suposto essa mensagem vir de ti, e estar no teu Instagram e não no meu, era suposto tu sentires essa dor e não eu, era suposto que essas lágrimas fossem tuas e não minhas... nunca quis que sofresses, mas preferia que sentisses o que estou a sentir e trocássemos de lugar, minha Açu...palavra nenhuma consegue descrever a dor que sinto e quão pesado está o meu coração ... minha Açu... minha menina! Ainda não consigo acreditar... vou entrar por aquela porta e me vais saltar para os braços... ainda não consigo acreditar...Tenho de te ver... tenho de olhar p ti, p teu rosto... tenho de sentir de verdade que realmente não estás mais aqui!"

Partilhar no Facebook
251 251 Partilhas

Fonte: CM · Crédito foto: CM