Um ano após o desaparecimento de Zé do Pipo, pai assume difícil realidade

Todos os detalhes no interior.

Partilhar no Facebook
0 0 Partilhas

A 5 de novembro, faz um ano que o cantor Zé do Pipo desapareceu. Carlos Batista, o pai, fala do sofrimento da família e mostra revolta em relação ao sucessor do filho, Manel do Barril.

Foi a 5 de novembro de 2018 que desapareceu Nuno Batista, o conhecido cantor de música popular portuguesa Zé do Pipo. O artista, de 40 anos, saiu de casa para ir à farmácia e ao banco e não regressou mais, tendo o seu carro sido encontrado na praia do Portinho da Areia Sul, em Peniche, no dia seguinte, com o telemóvel, o casaco e a carteira no interior.

Desde então, continua a desconhecer-se o paradeiro do artista, embora, para a família, a hipótese de suicídio seja a única possível. «Não há réstias de esperança de vida», diz Carlos Batista, pai do cantor, à porta de sua casa, em Peniche.

Nuno Batista era casado e tinha dois filhos menores, hoje com quatro e quase 18 anos, que são a alegria que resta a esta família.

Partilhar no Facebook
0 0 Partilhas

Fonte: Novagente · Crédito foto: Novagente