UI... Liliana Campos arrasou José Carlos Malato!

Sem papas na língua, apresentadora disse o que pensava

Partilhar no Facebook
76 76 Partilhas

UI... Liliana Campos arrasou José Carlos Malato!

Foi durante o programa "Passadeira Vermelha" na SIC, que a apresentadora arrasou o seu colega da RTP José Carlos Malato.

Recentemente o apresentador da RTP, revelou estar  «disponível para adoção», uma vez que já perdeu o pai – vítima de doença prolongada – e que acredita ter perdido também a mãe. O desabafo foi feito nas redes sociais esta quinta-feira, dia 11 de outubro. 

O assunto foi comentado no programa passadeira vermelha e Liliana, a apresentadora não teve papas na língua e deu a sua sincera opinião:

 «O que eu tiro daqui, e é exatamente a ideia contrária que eu tinha do Malato», começou por dizer.

«Gosto imenso dele, trabalhou muitos anos aqui na SIC e cruzava-me com ele muitas vezes… É que parece que há uma necessidade que o José Carlos Malato tem ultimamente de chamar à atenção, seja por que motivo for», referiu.

Outros artigos relacionados com José Carlos Malato:

Trágico: Malato engravida amiga e perde o filho

O apresentador da RTP1 fez uma revelação inédita. Hoje podia ser pai de um filho de 34 anos.

Numa entrevista à revista TVGuia, Carlos Malato abriu o seu coração e fez revelações inéditas. Após assumir publicamente a sua homossexualidade, o apresentador respondeu abertamente quanto à "vontade" de ter filhos, recorrendo assim à adoção: "Não. Tenho uma sobrinha ainda, com 12 anos, e isso já não se coloca. Também tenho dois filhos: os meus cães."

Malato revelou que podia ser pai, já que "numa determinada fase" da sua vida também teve relações com mulheres e engravidou uma amiga.

 "Sim, podia ter tido um filho. Tinha 20 anos, tive uma aventura de uma noite com uma amiga, e ela ficou grávida", confidencia na entrevista. E porque é que a criança não nasceu? "Ela tinha-se divorciado há 8 meses, e eu acompanhei muito aquele processo. Éramos amigos, e um dia envolvemo-nos... Engravidou", começa por contar.

Apesar de conservadora, a mãe de Malato apoiou a vinda deste neto, mas nunca veio a nascer... 

 "Ela era mais velha, e fiquei aflito. Contei aos meus pais. A minha mãe dizia-me para deixar vir, mas eu estava tão confuso com aquilo que, depois, ela resolveu não ter."

A decisão em não seguir com a gravidez veio da mulher, no entanto Malato tem dúvidas que na altura estivesse preparado para ter um filho: "Tinha 20 anos. Hoje, adorava que tivesse nascido. Tenho 54, e o meu filho teria 34. Mas acontece que a minha irmã ficou viúva muito cedo, e o facto de me ter envolvido com os meus sobrinhos, como figura paterna, diluiu um pouco essa vontade."

Partilhar no Facebook
76 76 Partilhas

Fonte: www.novagente.pt · Crédito foto: www.novagente.pt